Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

DEBATE DE MAIO DÁ POLÉMICA

A Assembleia da República vai abrir excepcionalmente a 2 de Junho para o debate mensal com o primeiro- ministro, agendamento que motivou protestos por parte do PS, uma vez que ocorre em período de campanha eleitoral para o Parlamento Europeu (PE).
5 de Maio de 2004 às 00:00
Em conferência de líderes, realizada ontem, ficou decidido que a Assembleia da República encerrará a partir de 29 de Maio até 13 de Junho, durante a campanha eleitoral e a votação para o PE, abrindo, excepcionalmente no dia 2 de Junho, para a realização do debate mensal com o primeiro-ministro, Durão Barroso.
O líder da bancada do PS, António José Seguro, protestou contra a reabertura do Parlamento a 2 de Junho, adiantando que, em carta que enviará ao presidente da Assembleia da República, Mota Amaral, insistirá que o debate com a presença de Durão Barroso se realize na terceira semana de Maio.
“Há pelo menos três semanas que se acordou, por consenso, que a Assembleia da República encerrará no período de campanha eleitoral para o Parlamento Europeu. Esse consenso foi agora desrespeitado pela maioria PSD/CDS-PP”, sublinhou António José Seguro.
Segundo o gabinete do ministro dos Assuntos Parlamentares, Marques Mendes, o primeiro-ministro estará ausente do País na última semana de Maio, para participar na cimeira entre a União Europeia e a América Latina, no México.
Na terceira semana deste mês, além da realização do congresso do PSD (entre 21 e 23), o gabinete do ministro dos Assuntos Parlamentares referiu que Durão Barroso terá de receber o príncipe herdeiro do Japão, que efectua uma visita oficial a Portugal.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)