Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Defesa arrasta dívida a clínicas

O Instituto de Acção Social das Forças Armadas (IASFA), organismo tutelado pelo Ministério da Defesa, tem uma dívida de quase 40 milhões de euros às clínicas privadas, correspondente a seis meses de atraso, que prestam cuidados de saúde aos beneficiários da Assistência Médica aos Militares das Forças Armadas (ADM). Em contrapartida, o atraso nos pagamentos da comparticipação de actos médicos aos beneficiários da ADM já está praticamente regularizado, com o montante em dívida a rondar 200 mil euros depois de ter ascendido a cerca de três milhões de euros em Maio passado.
8 de Dezembro de 2007 às 00:00
Ao que o CM apurou, a dívida às clínicas privadas resulta das “dificuldades no processamento electrónico da facturação” enviada por aquelas unidades privadas de saúde ao IASFA. Como a assistência médica prestada por estas clínicas é ainda executada no âmbito dos acordos estabelecidos por Armada, Exército e Força Aérea através dos seus regimes próprios, antes da entrada em vigor da ADM, em 1 de Janeiro deste ano, o IASFA acabou por não ter capacidade operacional para processar ao mesmo tempo todos os dados referentes à nova ADM.
Mesmo com um atraso de seis meses nos pagamentos, tudo indica que o IASFA irá pagar às clínicas de saúde privadas a dívida de cerca de 40 milhões de euros até ao final do ano. E isso deverá acontecer através da transferência de uma verba dessa grandeza do orçamento do Ministério da Defesa para o IASFA.
O atraso nos pagamentos em comparticipações de actos médicos deverá ser também, segundo o Ministério da Defesa, “normalizado até ao final do ano”. Já os pagamentos às farmácias estão, segundo garantem fontes conhecedoras do processo, em dia.
Para já, o próprio ministério de Nuno Severiano Teixeira garante que “existe o compromisso político de transferência do Ministério das Finanças para o da Defesa, para fazer face a eventuais insuficiências orçamentais que venham a ser identificadas”. Por isso, “estamos a trabalhar nesse sentido, em conjunto com o Ministério das Finanças”.
SAIBA MAIS
160 mil é quase o número total de beneficiários da ADM. A limpeza dos ficheiros reduziu em 30 mil o universo de beneficiários.
6 milhões de euros é o montante já pago neste ano em comparticipações de actos médicos aos beneficiários da ADM.
FUSÃO
A nova ADM resultou da fusão dos regimes de saúde da Marinha, Exército e Força Aérea.
NEGOCIAÇÃO
A 25 de Outubro passado, foi publicada a portaria que regulamenta o contrato entre o IASFA e as clínicas privadas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)