Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Delegados ao III Congresso do Chega acreditam que moção de André Ventura vai passar com larga maioria

Enquanto os trabalhos não começavam, houve momentos de confraternização sem máscara. Outros tiraram fotografias e "selfies" com a atriz Maria Vieira.
Lusa 29 de Maio de 2021 às 11:38
André Ventura durante intervenção na sessão de abertura do III Congresso Nacional do Chega
André Ventura durante intervenção na sessão de abertura do III Congresso Nacional do Chega FOTO: Lusa
Vários delegados ao III Congresso do Chega, que decorre este fim de semana em Coimbra, mostraram-se convictos de que a moção do líder André Ventura vai passar com grande apoio.

Logo à tarde, André Ventura vai apresentar as condições para o Chega negociar uma solução de Governo à direita e os delegados ouvidos pela agência Lusa acreditam que serão aprovados por larga maioria.

"Acredito que a moção vai ser aprovada para iniciar o caminho da mudança de Governo, rumo à quarta República, para o bem de Portugal", disse Alcides Couto, delegado pelo distrito do Porto e presidente da concelhia de Vila Nova de Gaia.

Para o dirigente nortenho, que preside a uma das maiores concelhias do país, este vai ser um congresso de "decisões muito importantes para o partido e Portugal".

"O Chega vai sair daqui mais forte e com objetivos bem definidos", sublinhou.

Mais abaixo na sala, Pedro Rodrigues, delegado por Faro, disse também não ter dúvidas de que a moção do líder André Ventura vai passar e que o partido "está a uma só voz".

"Temos de manter o caminho e continuarmos independentes para não sermos iguais a outros", disse o delegado algarvio, que é vice-presidente da concelhia de Portimão e integra a lista do Chega à Câmara daquele concelho.

Pedro Rodrigues salienta que o partido "tem de continuar o seu caminho diferente do PSD, que se quiser conversar sobre as nossas ideias tudo bem".

O partido "acredita que uma solução de Governo à direita só com o Chega", acrescentou.

Delegada por Sintra, Anabela Macedo não tem dúvidas que qualquer moção apresentada por André Ventura "vai ser aprovada".

"Foi ele que nos trouxe até aqui. Temos confiança no líder, que tem feito um excelente caminho e, por isso, merece todo o nosso apoio", disse.

Salientando que ser líder "não é fácil e que não se pode agradar a gregos e troianos", Anabela Macedo realça que Sintra "confia nas decisões e atitudes" de André Ventura, que "nos tem conduzido no caminho certo".

"É difícil prever as atitudes dos delegados, alguns com experiência política de outros partidos e que tentam trazer ideologia e vícios para dentro do Chega", referiu.

Confiante na aprovação da moção de André Ventura por esmagadora maioria está também Elaine Arieiro, delegada por Viana do Castelo, que nota um partido "mais maduro" e sem divisões.

Para Fernando Bagagem dos Santos, este congresso vai ser "de maior união".

"André Ventura é o líder certo e a solução para o país para limpar a podridão que está instalada no país, pois a continuar desta maneira o povo caminha para a miséria e isto tem de mudar", enfatizou.

Enquanto os trabalhos não começavam, na sala os delegados aproveitavam para confraternizar, alguns sem máscara, e outros tiravam fotografias e "selfies" com a atriz Maria Vieira.

André Ventura Coimbra Governo Chega Portugal Sintra Pedro Rodrigues Anabela Macedo política autoridades locais
Ver comentários