Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

'DISPONÍVEL DENTRO E FORA DO PS'

O deputado socialista João Soares afirmou ontem em Alpiarça, num almoço de homenagem a dois democratas de referência, João Amaral e José Pinhão, que estava "disponível, dentro e fora do PS, para dar a cara e arregaçar as mangas e lutar pelo País" e acusou o seu partido de "estar aquém daquilo que pode e deve fazer".
28 de Setembro de 2003 às 00:00
João Soares disse que Saleiro trabalha com gasolina aditivada
João Soares disse que Saleiro trabalha com gasolina aditivada FOTO: Jorge Paula
No entanto, questionado sobre uma eventual candidatura à liderança do PS, Soares declarou que "não era isso que estava ali em causa" e respondeu com alguma ironia ao apelo de António Saleiro.
"O meu amigo António Saleiro é presidente da Associação de Vendedores de Combustíveis e eu respondo-lhe com uma nota de humor: ele trabalha com gasolina aditivada eu trabalho com gasolina sem chumbo 95. Ele está a dar uma aceleração excessiva a uma questão que não se coloca", declarou Soares.
O certo é que o almoço, que anualmente se realiza em Alpiarça, sob o pretexto da homenagem a José Pinhão, não tenha sido admitido como uma reunião da tendência soarista, acabou por funcionar como uma 'rentrée' dos seguidores de João Soares.
O próprio presidente da Câmara de Alpiarça e organizador destes almoços, Joaquim Rosa do Céu, fez questão de sublinhar que o que os junta todos os anos é o reconhecimento das qualidades de João Soares. Também António Saleiro manteve a sua posição: "O Dr. João Soares reúne todas as condições para poder ser um candidato a secretário-geral. Fez um discurso ao nível do primeiro-ministro e disse ter um projecto para o país".
Por sua vez o ex-autarca, no uso da palavra, aproveitou para apontar criticas à política económica seguida pelo Governo. O crescimento do desemprego, a redução do PIB, o desinvestimento público e privado, e a descoordenação do Governo na questão dos incêndios foram os principais temas do seu discurso. Para Soares, o PS deve abrir-se numa lógica de agregar todos aqueles que não se revêm na actual situação do País e deve preparar-se para a batalha mais dificil dos últimos anos. "Quero partir para a acção com o PS e com todas as forças", afirmou.
FACTOS
UM BLOCO
João Soares deu o almoço de ontem como um exemplo de um "bloco de progresso", ao reunir, entre os cerca de 200 participantes, gente do PS, como Rui Cunha e autarcas da região, como também pessoas ligadas mais à direita,o empresário agrícola Manuel Campilho, e à esquerda, a filha do comunista João Amaral e Baptista Bastos.
SEM PACHORRA
Questionado sobre afirmações de Paulo Portas ontem, no congresso do CDS-PP, sobre um "plano Barroso" na Cruz Vermelha, numa referência à sua mãe, João Soares afirmou apenas não ter "pachorra nem sobretudo tempo para ouvir personagens menores".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)