Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

DURÃO FAZ FRETE A RUI RIO

O presidente da Câmara Municipal de Gaia, Luís Filipe Menezes, criticou a realização do Conselho de Ministros no Porto, sustentando que se tratava de puro "folclore político". Fontes próximas do autarca garantem que este terá considerado a iniciativa de Durão Barroso como um "frete" ao presidente da Câmara do Porto, Rui Rio.
30 de Julho de 2003 às 00:00
Luís Filipe Menezes almoça com Durão Barroso no Palácio do Freixo
Luís Filipe Menezes almoça com Durão Barroso no Palácio do Freixo FOTO: d.r.
No entanto, Durão Barroso resolveu convidar os autarcas da Área Metropolitana do Porto para almoçar no Palácio do Freixo e, ao que o CM apurou, Luís Filipe Menezes não vai faltar.
A reunião ministerial realiza-se amanhã no Porto e segundo Pedro Duarte, porta-voz do PSD, o facto de ter lugar no Norte significa que o Governo está a dar cumprimento à lógica da descentralização.
Segundo o porta-voz do PSD , um dos temas da reunião do Executivo vai ser precisamente o desemprego no distrito do Porto, onde reside cerca de um quarto dos desempregados portugueses. Ao que o CM apurou a maioria dos autarcas da Área Metropolitana do Porto espera que o Conselho de Ministros aprove um plano estrutural para responder a este grave problema social. Há mais de 15 anos que o distrito tem a maior taxa de desemprego do País. Dados do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) revelam que, no fim de Junho, estavam inscritos 97.245 desempregados nos centros de emprego do Porto. Para Marco António, vice-presidente da bancada parlamentar do PSD e presidente da distrital social-democrata do Porto, uma das soluções seria levar a cabo um plano de captação de investimento para o Norte .
A conclusão do IC24, a segunda fase do metro, a requalificação da Baixa portuense e o projecto do parque ambiental da Serra de Santa Justa, que engloba os concelhos de Valongo, Gondomar e Paredes, são algumas das reivindicações para as quais os autarcas do Norte esperam uma resposta na quinta-feira.
GOVERNO DÁ 37 MILHÕES DE EUROS À TROFA
Apesar dos tempos difíceis que atravessam as finanças públicas, a Câmara Municipal da Trofa conseguiu que o Governo cede-se cerca de 37 milhões de euros para financiar o projecto de electrificação e duplicação da linha férrea - o objectivo é retirar a linha do centro da cidade. Em troca, a REFER (empresa pública) poderá edificar e rentabilizar edifícios na linha antiga, que fica bem no centro de Trofa.
O ministro das Obras Públicas, Carmona Rodrigues, assina hoje mesmo, na Trofa, o protocolo que vai permitir à autarquia lançar o concurso público para o projecto já no início de 2004.
Bernardino Vasconcelos, autarca da Trofa, em declarações ao CM afirmou que "não foi fácil obter a ajuda do Governo, uma vez que vivemos numa época de contenção". "O Executivo compreendeu finalmente a necessidade de modernizar a linha férrea do Minho. Além disso, trata-se de uma obra de carácter regional. É um traçado alternativo que vai modernizar e trazer desenvolvimento para a cidade da Trofa", sustentou Bernardino Vasconcelos. Segundo o presidente da Câmara, o projecto já está pronto, é uma variante de três quilómetros e meio que vai demorar cerca de 30 meses a ser construída.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)