Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

'DURMO COMO UM ANJO'

“Durmo como um anjo. Tenho a consciência tranquila”, são palavras do primeiro-ministro, Durão Barroso, proferidas ontem no final de uma entrevista à SIC, a primeira desde que está à frente dos destinos do País.
12 de Julho de 2002 às 00:42
'DURMO COMO UM ANJO'
Durante uma hora, o primeiro-ministro demonstrou grande segurança e confiança no êxito das políticas que está a executar, pese embora as críticas de que têm sido alvo. Barroso disse acreditar “sinceramente” que dentro de dois anos o País “terá ultrapassado as maiores dificuldades”. Acredita que “as coisas estão no bom bom caminho” e que os portugueses estarão melhor em 2006.

Segundo revelou, os impostos poderão começar a baixar já para o ano, sendo certo que em 2004 os portugueses terão uma carga fiscal mais baixa. Mas, para isso, avisou, os próximos dois anos serão de esforço”.

As matérias referentes à reforma da Segurança Social mereceram uma especial atenção do primeiro-ministro, que destacou a intenção do Governo em igualar, dentro de quatro anos, as pensões mínimas ao Salário Mínimo Nacional. Barroso justificou a reforma das leis laborais (flexibilização dos horários de trabalho, mobilidade e contratos a prazo) com o facto de elas permitirem um maior investimento externo e interno e, por essa via, mais empregos.

Na área da Saúde, referiu-se à criação de mais dez hospitais, depositando toda a sua confiança na eficiência da gestão empresarial dos mesmos.
No final da entrevista, Barroso manifestou plena confiança nos ministros Morais Sarmento (autor das medidas polémicas para a RTP) e Paulo Portas (envolvido no “caso Moderna”).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)