Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

É preciso colocar Faro no mapa turístico do Algarve

José Apolinário, presidente eleito para a Câmara de Faro, devolveu ao PS a capital do distrito. Como objectivos centrais, defende uma melhor gestão da água e quer colocar Faro no mapa do turismo algarvio, potenciando a cultura e o desporto.
11 de Outubro de 2005 às 00:00
- Correio da Manhã – Como pode contribuir para ajudar a resolver o problema da água no Algarve?
José Apolinário – É um problema regional. Só com fontes alternativas, nomeadamente a barragem de Odelouca, será possível melhorar o abastecimento de água. Faro já tem contribuído com furos concelhios. Para o futuro, será necessária uma melhor gestão, para reduzir as perdas no sistema.
- O que vai fazer para solucionar os problemas de acessibilidades e transportes no concelho?
- A médio prazo prevejo a criação de uma autoridade regional dos transportes. Muitos dos problemas de transportes em Faro resultam do facto de ser uma capital e por isso acolher muitos concidadãos que vêm de outros concelhos. O problema tem de ser gerido numa lógica regional. A nível concelhio, quero criar mais carreiras de minibus e construir dois parques de estacionamento periféricos gratuitos. E temos uma grande obra, para a qual precisamos do apoio do Governo, que é a conclusão da Circular Regional a Faro, o que permitirá retirar da cidade uma média de 20 mil carros/dia.
- Qual é o mais grave problema ambiental no concelho e como vai resolvê-lo?
- São dois. Excesso de trânsito nalgumas zonas, que se resolve com a circular. E a falta de água e de esgotos em grande parte do concelho, razão pela qual queremos implementar uma Agenda XXI local.
- Qual é o seu principal projecto turístico?
- Colocar Faro no mapa turístico do Algarve. Primeiro, vamos abrir a porta ao investimento em hotéis e outros empreendimentos. Segundo, vamos potencializar o turismo cultural e o turismo activo (desporto e lazer), oferta que não foi explorada nos últimos anos.
- Qual a sua obra prioritária de acção social?
- Vamos aumentar o número de vagas em creches, jardins-de-infância e no Pré-escolar. Vamos construir dois jardins-creches e dois estabelecimentos de Ensino Básico, mas contamos também com as creches do privado.
- O PS perdeu para a CDU dois dos principais centros de pesca no País, Sesimbra e Peniche. Como analisa este resultado?
- Em Sesimbra houve alguma movimentação por causa do POCC e fui acompanhando a posição de insatisfação dos pescadores. Em Peniche admito que a perspectiva de um problema numa indústria conserveira local (que põe em causa 500 postos de trabalho) possa ter tido influência. Mas os resultados não têm relação com a questão das pescas, acho que derivam de circunstâncias locais, de medidas concretas de impacte concelhio.
- O Governo deve dar mais atenção ao sector da pesca?
- É preciso ter uma perspectiva de pesca sustentada. São necessárias medidas preventivas. Haverá, eventualmente, um problema de informação, mas estará relacionado com o período eleitoral autárquico que agora terminou.
PERFIL
José Apolinário Nunes Portada, 42 anos de idade, é casado e tem dois filhos. Natural de Olhão, conquistou para o PS uma capital de distrito, Faro, que era presidida pelo PSD. Licenciado em Direito, era deputado à Assembleia da República, foi secretário de Estado das Pescas (1999-2001), deputado ao Parlamento Europeu, presidente da Federação do PS Algarve e secretário-geral da Juventude Socialista.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)