Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Edite Estrela: “Divergências políticas não são desrespeito”

Edite Estrela recusou este sábado à noite comentar as palavras de Cavaco Silva, que invocou "boa educação" para não se pronunciar sobre a carta que a eurodeputada socialista escreveu aos militantes do PS, reiterando que "divergências políticas não são desrespeito".
12 de Setembro de 2010 às 12:26
Edite Estrela diz que quem leu a carta percebe o seu objectivo
Edite Estrela diz que quem leu a carta percebe o seu objectivo FOTO: José Rebelo

"Não respondo, eu não tenho nada a acrescentar, nem a retirar, daquilo que escrevi na carta, as pessoas que lerem a carta percebem qual é o objectivo  dessa carta e percebem o que lá está", afirmou a dirigente do PS aos jornalistas, no final do comício de ‘rentrée' de Manuel Alegre.  

A eurodeputada referiu que "divergências políticas não são ataques".

"Toda a gente sabe quais são as minhas divergências em relação ao Presidente da República, que se presume que seja candidato às presidenciais", disse, citada pela agência Lusa. Sobre as palavras de Cavaco Silva, afirmou: "Não vou comentar comentários". 

O presidente da República, Cavaco Silva, escusou-se a comentar a carta que Edite Estrela escreveu aos militantes do PS, alegando "ser uma  pessoa educada". "Não devo fazer comentários. Eu prezo-me de ser uma pessoa educada e de respeitar os outros", referiu Cavaco Silva.  

Edite Estrela escreveu uma carta aos militantes do PS criticando a presidência de Cavaco Silva e deixando o apelo à mobilização na campanha de Manuel Alegre.

Ver comentários