Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

ELEITA COMISSÃO DINAMIZADORA

Os renovadores comunistas elegeram ontem, por uma larga maioria, os 109 nomes propostos para integrar a Comissão Dinamizadora, o órgão representativo do Movimento, e aprovaram uma moção contra a guerra no Iraque.
23 de Março de 2003 às 00:00
Estas foram as principais novidades saídas do primeiro Encontro Nacional do Movimento da Renovação Comunista, que juntou num hotel de Lisboa cerca de 200 activistas, a maioria membros do PCP que discordam da orientação oficial do partido.
Por causa da manifestação contra a guerra no Iraque, os renovadores decidiram deixar para um segundo encontro o debate em torno das estratégias do movimento, tendo apenas sido discutido ontem "as formas e objectivos da intervenção". A proposta para a Comissão Dinamizadora foi aprovada com 20 votos contra, tendo sido utilizado o voto secreto, uma novidade no que respeita ao PCP.
Ficou aberta a possibilidade de, no próximo Encontro Nacional, ser ponderada a criação de um "núcleo duro" de dirigentes.
Carlos Luís Figuera, Carlos Brito, Edgar Correia, Paulo Sucena, Adelino Granja (que ganhou notoriedade com o caso da Casa Pia), José Cavalheiro, Cipriano Justo, Bruno Carapinha e António Teixeira Lopes são alguns dos membros, ontem eleitos, da Dinamizadora Nacional.
Na sua intervenção, Carlos Brito deixou claro que o Encontro Nacional não tinha por objectivo "criar um partido" ou "cavar divisões", mas sim "renovar o PCP e apontar pontos capitais para reconstruir a unidade" do partido.
Carlos Brito disse que os renovadores querem "ter intervenção comunista e dentro do PCP", lamentando que “esse "caminho esteja a ser obstruído", e assegurou que o Movimento da Renovação Comunista” tem condições para ser uma corrente de opinião capaz de se impor no país e no PCP".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)