Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Emigrante de luxo volta à terra natal

"Sou daqui e é para aqui que também virei" afirmou José Sócrates durante a homenagem ao pai, Fernando Pinto Sousa, ontem, na Câmara de Alijó. Uma frase que repetiu, mas não adiantou em que sentido. "Não há nada mais tranquilizante e que traga mais serenidade ao espírito humano que é sabermos de onde vimos, quem somos e sabermos para onde vamos", disse durante a apresentação pública do livro do seu pai ‘Vilar de Maçada – Passado e Presente’.

22 de Dezembro de 2011 às 01:00
Sócrates encontrou-se ontem, em Alijó, com amigos, como por exemplo Renato Sampaio (à esq)
Sócrates encontrou-se ontem, em Alijó, com amigos, como por exemplo Renato Sampaio (à esq) FOTO: Maria João Marques

No final, recusou fazer qualquer tipo de declaração ou comentário político . "É uma homenagem ao meu pai, não vou responder a nada" afirmou. E não deixou qualquer margem para ser confrontado com a actualidade nacional. Passou a maior parte do tempo a autografar o livro e a distribuir abraços por familiares e amigos, entre os quais dezenas de socialistas.

No primeiro evento público desde foi viver para Paris, Sócrates escolheu Alijó e o lançamento do livro que o pai escreveu pouco antes de falecer, em Julho. A introdução da obra tem a assinatura de Sócrates e as palavras, ontem, em Alijó, foram repetidamente para falar no amor à terra, numa clara alusão ao actual e polémico tema da emigração. "Para bom entendedor meia palavra basta. Ele está a responder ao Passos Coelho", comentou um dirigente socialista. "Este livro fala do amor à terra e talvez não haja sentimento mais simples e profundo que este. Mas não se pode amar a terra sem amar as pessoas", disse Sócrates que emigrou recentemente para França. Para além do Presidente da Câmara de Alijó, José Cascarejo, estiveram também presentes os autarcas de Matosinhos, Guilherme Pinto, e Santo Tirso, Castro Fernandes. Os Presidentes do PS de Vila Real, Porto, Viseu, Braga e Castelo Branco, também não faltaram. Contou ainda com os deputados Isabel Santos, Rui Santos, André Figueiredo e o ex-assessor Fernando Cálix.

LIVRO RELATA A HISTÓRIA DE VILAR DE MAÇADA

O livro que Fernando Pinto Sousa deixou escrito antes de morrer relata a história da aldeia de Vilar de Maçada, terra dos pais. Foi editado pela Gráfica de Coimbra Limitada, com o apoio da Câmara Municipal de Alijó. Ontem foram oferecidos 1500 exemplares, muitos assinados pelo filho do autor, José Sócrates. Será posto à venda no mercado em breve, mas não se sabe, ainda, o preço da obra com 270 páginas. Maria José, mulher de Fernando Pinto Sousa esteve presente na homenagem. 

SÓCRATES FRANÇA HOMENAGEM
Ver comentários