Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

Emociona-se a ver criança em sofrimento

Português comum que, como contou a Fátima Campos Ferreira em recente reportagem da RTP, se autoproclama "grelhador oficial de peixe" na família, mas tem "as mãos grandes de mais para poder lavar a loiça", Jerónimo de Sousa, de 64 anos, põe a sensibilidade à frente de tudo.
31 de Maio de 2011 às 00:30
Pirescoxe, lugar da freguesia de Sta Iria de Azóia, concelho de Loures, à beira da A1, lado sueste, é a terra natal do secretário-geral do PCP e também onde reside, revelando amor às suas raízes
Pirescoxe, lugar da freguesia de Sta Iria de Azóia, concelho de Loures, à beira da A1, lado sueste, é a terra natal do secretário-geral do PCP e também onde reside, revelando amor às suas raízes FOTO: Tiago Sousa Dias

Explica o facto por ter começado a trabalhar numa fábrica onde as mulheres estavam em maioria. E dá como exemplo de motivo da maior emoção ver uma criança em sofrimento. De resto, é muito terno como avalia da forma como fala da família e recorda a sopa de feijão com hortaliça que a mãe lhe punha na marmita do almoço nos seus tempos de jovem operário.

Na política, acha que chegou aonde nunca imaginou e, como os tempos não são de deslumbramento pelo poder, afirma que é "secretário-geral do partido e não é o partido que é do secretário-geral". Noutro tempo isto era um forte ataque ao estalinismo.

USA GRAVATA COMO RESPEITO AO PODER POLÍTICO

Tem espírito operário dos 4 costados, acha que como deputado não deve levar mais dinheiro para casa do que receberia como metalúrgico, mas não contem com ele para abandalhar a dignidade das instituições e do poder político. Pôs gravata vermelha no dia em que foi proclamado líder do PCP e usa-as de diversas cores quando participa em debates na TV. No fundo, por uma questão de respeito pelo poder político.

CONTAS A ANOS DE PRISÃO SÃO HISTÓRIA PASSADA

Nos primeiros tempos após o 25 de Abril os comunistas propagandeavam os anos passados pelos seus dirigentes e militantes nas prisões de Salazar e Caetano, como atestado do combate contra a ditadura. Jerónimo de Sousa, terceiro secretário-geral do PCP após Abril, nunca esteve preso. Porém, não deixou de combater a ditadura, nomeadamente como activista e dirigente do Sindicato dos Metalúrgicos de Lisboa.

JERÓNIMO DE SOUSA CAMPANHA PCP ELEIÇÕES PIRESCÔXE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)