Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Envelope 9: Audição de Souto Moura por decidir

O PS e o Bloco de Esquerda foram os únicos que propuseram audições ao anterior procurador-geral da República (PGR), Souto Moura e os funcionários da Portugal Telecom, na primeira reunião de trabalho da comissão de inquérito parlamente sobre o ‘Envelope 9’, uma lista de registos telefónicos de titulares de órgãos de soberania, incluindo ex-chefe de Estado, Jorge Sampaio, anexada ao processo ‘Casa Pia’ e denunciada em Janeiro deste ano pelo jornal ’24 horas’. A dúvida dos restantes partidos adiou a decisão.
28 de Novembro de 2006 às 16:19
Se o deputado socialista, Ricardo Rodrigues, justificou a audição com o facto de Souto Moura ter sido “a pessoa responsável pela abertura do processo de inquérito”, o PCP, através de António Filipe considerou “prematuro” e “talvez não suficientemente justificado pelo objecto do inquérito”: o processamento e divulgação de registos de chamadas telefónicas protegidas pela obrigação de confidencialidade.
Uma opinião que se estende ao PSD que sugere que as declarações do antigo PGR fiquem dependentes dos dados recolhidos no âmbito da averiguação. Também para o CDS-PP, a vinda do ex-procurador carece de melhor análise”.
Em nome do BE, Fernando Rosas disse não “ter nenhuma objecção” desde que a audição decorra da “ordem lógica da investigação”, resultante do inquérito”.
O PS encara as resistências dos partidos como uma questão de “‘timing’”. “Não tenho dúvida nenhuma de que esta entidade deva ser ouvida nesta comissão, mas não precisa de ser a primeira das audições.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)