Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Escolha de Adão e Silva para comemorar o 25 de Abril abre guerra entre Rio e Costa

Ao cargo corresponde a um salário mensal de 4500 euros até 2026.
Raquel Oliveira 9 de Junho de 2021 às 08:19
Pedro Adão e Silva vai ganhar mais de 320 mil euros em 5 anos e meio
Pedro Adão e Silva vai ganhar mais de 320 mil euros em 5 anos e meio FOTO: Sérgio Lemos
O presidente do PSD, Rui Rio, criticou ontem a escolha de Pedro Adão e Silva para comissário executivo das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, um cargo que corresponde a um salário mensal de 4500 euros até 2026. “Para que é que é necessário nomear um comissário executivo com toda esta antecedência para comemorações que vão decorrer em 2024 e com o lugar a terminar em 2026? Vai ficar ao todo cinco anos e meio, a 4500 euros por mês, dá seguramente mais de 320 mil euros ao todo”, afirmou ontem o líder social democrata no Parlamento.

Nas redes sociais, Rui Rio já tinha afirmado que “o PS tem os seus ‘comentadores independentes’ espalhados pelos diversos canais para vender a propaganda socialista e tentar destruir os adversários... mas esse trabalhinho tem um preço”. Em reação, António Costa considerou “insultuosas” aquelas declarações.

Numa tentativa de apaziguamento, Marcelo veio a terreiro dizer que a escolha de Adão e Silva foi do governo mas “teve o seu aval” e considerou-a “muito consensual”.
Ver comentários