Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Estacionamento pago com portátil

Os condutores de Lisboa vão ter à disposição a partir de Setembro o parquímetro pessoal, um aparelho electrónico portátil que poderão transportar no próprio automóvel e que lhes permitirá pagar o estacionamento sem ter de recorrer a dinheiro.
11 de Agosto de 2009 às 00:30
Parquímetro pessoal foi feito para andar no carro. É uma alternativa ao parquímetro de moedas
Parquímetro pessoal foi feito para andar no carro. É uma alternativa ao parquímetro de moedas FOTO: Sérgio Lemos

O objectivo é "tornar o procedimento de estacionamento em Lisboa mais cómodo e eficiente", adiantou ao CM Sérgio Azevedo, da Direcção Comercial e de Marketing da EMEL.

Denominado Smart Park, o aparelho em causa nasce como uma alternativa aos parquímetros tradicionais. De fácil utilização, este aparelho cobra apenas o tempo efectivo de estacionamento, através de um sistema de ‘count-down’ que pode ir até quatro horas.

Esta contagem será possível graças ao Smart Card, um cartão que estará disponível na modalidade recarregável e descartável e no qual serão programadas as tarifas de estacionamento e os regulamentos em vigor.

O Smart Park será pago mas, para já, a EMEL não está capaz de avançar com o valor do seu custo.

PORMENORES

FISCALIZAÇÃO

O parquímetro deve ser pendurado no retrovisor ou tablier do carro para ser controlado pelo agente de fiscalização, através de uma luz verde ou vermelha que indicará se o dinheiro é ou não debitado.

SEGURANÇA

O terminal não fica com dinheiro, por isso se for roubado é inútil. O dinheiro fica sempre no cartão, que o condutor leva consigo na carteira.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)