Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Estado vai vender imóveis e terrenos a prestações

Direção-Geral de Tesouro e Finanças marcou um novo leilão para a venda de mais 27 imóveis.
Raquel Oliveira 19 de Novembro de 2018 às 01:30
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
Dinheiro
A Direção-Geral de Tesouro e Finanças (DGTF) marcou um novo leilão para a venda de mais 27 imóveis, no valor de cerca de 20 milhões de euros, definindo, pela primeira vez, um prazo máximo de três anos para o pagamento a prestações.

Trata-se da segunda venda em bloco, no espaço de pouco mais de um mês, de apartamentos, lojas e terrenos do Estado localizados por todo o País. No novo anúncio da DGTF, que pode ainda retirar imóveis até à hasta pública marcada para o próximo dia 18 de dezembro, destaca-se um terreno em Lisboa.

Localizado perto das instalações da RTP, o terreno de 11 mil metros quadrados vai à praça com um preço-base de 11,5 milhões de euros. Também o antigo quartel de S. Brás, no Porto, vai a hasta pública a partir dos 3,7 milhões de euros. O pagamento a prestações destes dois imóveis, os mais caros do conjunto, está limitado a três anos.

Os restantes podem, no entanto, ser pagos em prestações até 15 anos. Todos estão sujeitos a uma taxa de juro de 7% sobre o capital em dívida. Na lista, encontram-se várias moradias, nomeadamente em Póvoa do Lanhoso e Melgaço.
Ver comentários