Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Estaleiros Navais demarcam-se das buscas

As buscas às contas dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC), promovidas quarta-feira pelo Ministério Público, “não estão directamente relacionadas com a empresa nem com a Marinha”, revelou ontem fonte da administração à Comissão de Trabalhadores (CT).
1 de Dezembro de 2006 às 00:00
Buscas aos Estaleiros de Viana visaram apenas a recolha de dados
Buscas aos Estaleiros de Viana visaram apenas a recolha de dados FOTO: Sérgio Freitas
Segundo Manuel Cadilha, porta-voz da CT, a administração dos ENVC garantiu que a empresa “não tem nada a ver” com o assunto. “As buscas visaram apenas recolher dados de fornecedores sobre quem recaem acusações de branqueamento de capitais e fraude fiscal”, disse a administração dos ENVC.
As buscas ordenadas pelo Ministério Público surgem numa altura em que vários contratos, envolvendo a Marinha, estão a ser averiguados no âmbito de uma investigação judicial. As suspeitas de crimes de corrupção levaram à detenção para interrogatório, em finais de Setembro, dois suspeitos, Wilfred Burke e André Canto e Castro, empresários do sector.
Três oficiais da Marinha também foram interrogados, por suspeitas de alegado envolvimento em casos de corrupção, como noticiou o CM.
Os Estaleiros de Viana, controlados pela Empordef, têm actualmente com a Marinha os seus mais valiosos contratos. Até 2012, os ENVC vão construir dez navios de patrulha oceânica, encomendados pelo anterior Governo, cinco lanchas de fiscalização costeira e um navio logístico polivalente . Uma fonte da Comissão de Trabalhadores adiantou ao CM que este contrato com a Marinha é fundamental para a viabilidade económica e financeira da empresa.
Contactado pelo CM, o Ministério da Defesa não quis prestar qualquer comentário sobre o assunto.
Sobre as buscas, o chefe de Estado--Maior General das Forças Armadas, almirante Mendes Cabeçadas, disse anteontem que “todos os cidadãos são iguais perante a lei. Se o Ministério Público acha que há irregularidades deve agir”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)