Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

António Costa após vitória do PS: "É muito clara a derrota que o PSD e o CDS sofreram"

Primeiro-ministro e Pedro Marques rejubilam com a vitória e atiram farpas aos adversários.
26 de Maio de 2019 às 09:17
António Costa
António Costa com Pedro Marques
Pedro Marques no discurso de vitória nas Eleições Europeias
Pedro Marques e António Costa no discurso de vitória nas eleições
Paulo Rangel
Paulo Rangel
Paulo Rangel discursa após derrota nas Eleições Europeias
Rui Rio
Rui Rio durante o discurso de derrota nas Europeias
Rui Rio
Pedro Marques votou em Alcochete
Rui Rio votou no Porto
Paulo Rangel
Pedro Marques votou em Alcochete
Pedro Marques votou em Alcochete
António Costa
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Pedro Marques votou em Alcochete
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Nuno Melo votou em Famalicão
Nuno Melo votou em Famalicão
Nuno Melo votou em Famalicão
Marisa Matias votou em Coimbra
Marisa Matias votou em Coimbra
Marisa Matias votou em Coimbra
João Ferreira votou no Lumiar
João Ferreira votou no Lumiar
António Costa votou em Benfica
António Costa votou em Benfica
António Costa votou em Benfica
Rui Rio votou no Porto
Rui Rio votou no Porto
Jerónimo de Sousa votou em Pirescoxe
Jerónimo de Sousa votou em Pirescoxe
Assunção Cristas votou em Miraflores
Assunção Cristas votou em Miraflores
Assunção Cristas votou em Miraflores
André Silva votou em Lisboa
André Silva votou em Lisboa
André Silva votou em Lisboa
Santana Lopes a votar
Santana Lopes a votar
António Costa
António Costa com Pedro Marques
Pedro Marques no discurso de vitória nas Eleições Europeias
Pedro Marques e António Costa no discurso de vitória nas eleições
Paulo Rangel
Paulo Rangel
Paulo Rangel discursa após derrota nas Eleições Europeias
Rui Rio
Rui Rio durante o discurso de derrota nas Europeias
Rui Rio
Pedro Marques votou em Alcochete
Rui Rio votou no Porto
Paulo Rangel
Pedro Marques votou em Alcochete
Pedro Marques votou em Alcochete
António Costa
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Pedro Marques votou em Alcochete
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Nuno Melo votou em Famalicão
Nuno Melo votou em Famalicão
Nuno Melo votou em Famalicão
Marisa Matias votou em Coimbra
Marisa Matias votou em Coimbra
Marisa Matias votou em Coimbra
João Ferreira votou no Lumiar
João Ferreira votou no Lumiar
António Costa votou em Benfica
António Costa votou em Benfica
António Costa votou em Benfica
Rui Rio votou no Porto
Rui Rio votou no Porto
Jerónimo de Sousa votou em Pirescoxe
Jerónimo de Sousa votou em Pirescoxe
Assunção Cristas votou em Miraflores
Assunção Cristas votou em Miraflores
Assunção Cristas votou em Miraflores
André Silva votou em Lisboa
André Silva votou em Lisboa
André Silva votou em Lisboa
Santana Lopes a votar
Santana Lopes a votar
António Costa
António Costa com Pedro Marques
Pedro Marques no discurso de vitória nas Eleições Europeias
Pedro Marques e António Costa no discurso de vitória nas eleições
Paulo Rangel
Paulo Rangel
Paulo Rangel discursa após derrota nas Eleições Europeias
Rui Rio
Rui Rio durante o discurso de derrota nas Europeias
Rui Rio
Pedro Marques votou em Alcochete
Rui Rio votou no Porto
Paulo Rangel
Pedro Marques votou em Alcochete
Pedro Marques votou em Alcochete
António Costa
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Marcelo Rebelo de Sousa exerce direito de voto na sede da antiga Junta de Freguesia de Molares, em Celorico de Basto
Pedro Marques votou em Alcochete
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Paulo Rangel votou no Porto
Nuno Melo votou em Famalicão
Nuno Melo votou em Famalicão
Nuno Melo votou em Famalicão
Marisa Matias votou em Coimbra
Marisa Matias votou em Coimbra
Marisa Matias votou em Coimbra
João Ferreira votou no Lumiar
João Ferreira votou no Lumiar
António Costa votou em Benfica
António Costa votou em Benfica
António Costa votou em Benfica
Rui Rio votou no Porto
Rui Rio votou no Porto
Jerónimo de Sousa votou em Pirescoxe
Jerónimo de Sousa votou em Pirescoxe
Assunção Cristas votou em Miraflores
Assunção Cristas votou em Miraflores
Assunção Cristas votou em Miraflores
André Silva votou em Lisboa
André Silva votou em Lisboa
André Silva votou em Lisboa
Santana Lopes a votar
Santana Lopes a votar
As assembleias de voto abriram às 08h00, em Portugal continental e na Madeira, e funcionaram sem interrupção até às 19h00 deste domingo, com o objetivo final de eleger 21 deputados para representar Portugal no Parlamento Europeu. Primeiras projeções apontam para a vitória do PS, seguido do PSD e Bloco de Esquerda. 

Acompanhe ao minuto

01h02 - 
CDS-PP tem pior resultado de sempre em eleições ao Parlamento Europeu.

01h00 - 
PSD com pior resultado de sempre em eleições de âmbito nacional.

00h10 -
PAN elege um eurodeputado, Francisco Guerreiro, e torna-se a grande surpresa da noite

Pelas 00h00, o PAN tinha 5,06% dos votos e o PS continuava em primeiro lugar com 33,36% dos votos e seis eurodeputados eleitos, segundo dados oficiais da Secretaria-geral do Ministério da Administração Interna.

Nos seis primeiros lugares da lista do PS estão: Pedro Marques, Maria Manuel Leitão Marques, Manuel Silva Pereira, Maria Margarida Marques, André Bradford e Sara Cerdas.

23h44 - António Costa dirigiu-se aos que não votaram afirmando que é preciso mudar para conquistar os votos dos portugueses. "Quero expressar o meu respeito por quem não votou", afirmou. 

"Este é o mandato que vamos continuar a cumprir. A crescer e com contas certas", disse o primeiro-ministro. 

23h40 - 
Pedro Marques grita vitória: "Ganhámos de forma clara e ficámos a mais de 10 pontos do nosso principal adversário". O cabeça de lista do partido do PS ressalvou que a "elevada abstenção verificada tem de fazer reagir os agentes políticos".


Pedro Marques sublinhou ainda que a extrema-direita ficou onde a queriam, "reduzida à menor expressão possível".

23h07 - 
Rui Rio no discurso da derrota: "Ou o PSD chega a outubro com uma alternativa ao PS ou não há alternativa ao PS". 

O presidente do PSD discursou sozinho após Paulo Rangel ter abandonado o hotel após conferência de imprensa.

"Fizémos uma campanha de uma forma tradicional. Temos de ser capazes de ter novas formas de fazer campanha. Sermos criativos nas campanhas eleitorais e no dia-a-dia", acrescentou ainda.

"A elevada taxa de abstenção é uma derrota para a democracia, para os partidos e para Portugal", concluiu Rui Rio. 

23h00 - O cabeça de lista do PSD às europeias, Paulo Rangel, assumiu que o PSD falhou os objetivos de vencer as eleições e eleger mais um eurodeputado do que em 2014, mas considerou que "aumentou o peso eleitoral".

"O partido não alcançou o objetivo que fixou para si próprio, mas aumentou o seu peso eleitoral - fomos em coligação [em 2014] - mas esse aumento não se traduz na eleição de mais um eurodeputado", afirmou Paulo Rangel.

22h42 -
 Carlos César afirma que apesar da abstenção, os cidadãos vão "certamente" votar nos "próximos atos eleitorais".

22h41 - 
O secretário-geral do PCP declarou este domingo que o resultado eleitoral da CDU foi "particularmente negativo" para os interesses dos trabalhadores, do povo e do país, reconhecendo a quebra face aos três eurodeputados eleitos em 2014.

Jerónimo de Sousa, no centro de trabalho comunista Vitória, sublinhou que "as eleições legislativas de outubro próximo serão um momento decisivo" e que "o resultado de hoje deve constituir um sinal de alerta".

22h40 - Cabeça de lista do CDS, Nuno Melo: "Não atingimos os nossos objetivos de eleger o segundo eurodeputado. não transformo derrotas em vitórias e assumo os resultados assim como eles são".

22h38 -
Assunção Cristas do CDS reage aos resultados: "Mantemos a nossa representação quando queriamos eleger mais. Ficamos aquem do objetivo desejado". 

A forte abstenção e "a polarização dos votos à direita" foram os principais, segundo Cristas, que levaram a estes resultados.

22h00 - Paulo Sande afirma que "o resultado não é o resultado que queríamos. É um resultado dos novos partidos, um resultado digno. Gostaríamos de ter elegido um eurodeputado". O cabeça de lista do partido Aliança diz esperar "que estes partidos usem muitas das ideias" que foram sugeridas na campanha. "Isto é apenas o começo de um caminho", afirma, acrescentando que a "abstenção é gravíssima".

"Continuamos a escolher sempre os mesmos", concluiu.

Santana Lopes afirma "Portugal ganharia muito" se tivessem escolhido o Aliança, mas "falta conhecer muitos dados".

Pedro Santana Lopes sublinhou ainda a percentagem elevada de abstenção e que isso é um sinal do descontentamento dos portugueses e que os partidos precisam de mudar.

21h55 -
A
 coordenadora do BE qualificou este domingo de "extraordinário" o resultado do partido nas europeias, considerando que estas eleições "reconfiguram o mapa político" e que "a disputa política está nos projetos que a esquerda tenha capacidade para apresentar".

"O Bloco de Esquerda cresceu em percentagem, cresceu em votos e cresceu em todo o território, de norte a sul, do litoral ao interior e é hoje a terceira força política do país. Com mais força, mais capacidade e por isso mesmo com mais responsabilidade", destacou Catarina Martins num discurso no quartel-general do partido para a noite eleitoral, o Teatro Thalia, em Lisboa, onde falou de um "extraordinário resultado" do partido.

21h41 - Marisa Matias reage a projeções: "O Bloco afirma-se como a terceira força política em Portugal e reforça a presença no Parlamento Europeu".

21h30 - 
Carlos César afirmou que as sondagens apontavam para uma vitória expressiva do PS nas eleições europeias.

"É uma grande vitória do PS", disse, acrescentando: "esta grande vitória corresponde a uma grande derrota do PSD e do CDS, a uma grande derrota da direita".

Questionado sobre a sondagem da RTP divulgada pelas 21h, que afirma que nas legislativas o PS deve conseguir aumentar resultado para os 39%, o líder da bancada parlamentar do partido garantiu que o PS se vai apresentar com uma forte candidatura. 

21h10 - 
O CDS-PP vai fazer uma análise dos resultados das europeias em dois momentos, um, já este domingo, na comissão diretiva, reunida desde as 17h30, e na quinta-feira, numa reunião extraordinária do conselho nacional do partido.

21h04 - A família política europeia dos Liberais reivindicou hoje, em Bruxelas, um papel "crucial" na próxima legislatura do Parlamento Europeu, ao afirmar-se como o terceiro maior grupo da assembleia, onde PPE e Socialistas deixam de ter uma maioria.

Numa primeira reação, no hemiciclo de Bruxelas, à primeira estimativa divulgada pelos serviços do próprio Parlamento Europeu, o líder parlamentar da Aliança dos Democratas e Liberais pela Europa (ALDE), Guy Verhofstadt, sublinhou que, pela primeira vez, Partido Popular Europeu e Socialistas e Democratas (S&D) não têm, entre si, uma maioria, pelo que a sua bancada terá um papel "crucial".

20h42 - Inês Sousa Real, da comissão política do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), afirmou que a possível eleição de, pelo menos, um eurodeputado significa que "os portugueses cada vez mais se identificam com partidos alternativos".

"Vamos aguardar os resultados finais com serenidade, mas esta projeção revela a confiança dos portugueses e que vamos ao encontro das suas expectativas", afirmou aos jornalistas a também deputada municipal do PAN em Lisboa.

20h40 - José Silvano, do PSD, adiou o comentário para mais tarde. As projeções apontam para a vitória do PS, mas "tudo o resto só no final da noite".

20h38 - Ana Catarina Mendes diz que "a confirmarem-se as projeções, é uma vitória do PS e uma clara derrota da direita".   
20h36 - O dirigente comunista Manuel Rodrigues considerou que as projeções adiantadas pelas televisões sobre as eleições europeias dão um "resultado expressivo" à CDU e desvalorizou a possível perda de pelo menos um dos três mandatos atuais.

20h35 - Palmas e alegria no hotel Altis após projeções darem vitória ao PS. Perante as projeções, os socialistas têm neste momento duas dúvidas: Se vencem com oito ou nove mandatos para o Parlamento Europeu e, por outro lado, se o PS tem mais votos do que o PSD e CDS-PP juntos.

"Foi um passo importante, assim como a experiência realizada ao nível do voto eletrónico. Infelizmente, a taxa de abstenção é historicamente elevada nestas eleições e até poderá ter acontecido que tenham votada mais pessoas nestas eleições. Vamos aguardar pelos dados definitivos", referiu Pedro Marques.

20h35 - Projeções de resultados recebidas em silêncio na sede do CDS

20h35 - "Quartel-general" do BE cheio e palmas na sala com as projeções.

20h35 - O diretor de campanha bloquista, Jorge Costa, destacou hoje que as projeções das eleições europeias confirmam o BE como "terceira força política nacional", prevendo-se a "duplicação da votação", sublinhando "a derrota profunda da direita".

20h34 - 
A possível eleição de, pelo menos, um eurodeputado foi recebido na sede do Pessoas-Animais-Natureza (PAN), em Lisboa, com gritos de alegria, o que a acontecer seria um "resultado histórico" para o partido fundado em 2009.

20h29 - 
As projeções das televisões de resultados das europeias de hoje foram recebidas em silêncio na sala de imprensa do CDS-PP, onde decorre a noite eleitoral do partido, na sede nacional, em Lisboa.

20h28 -
Segundo as projeções é esperado que o PAN consiga ter lugar no Parlamento Europeu pela primeira vez com um ou dois lugares. O partido anunciou este domingo que irá reunir com os verdes.

20h26 - O presidente do PSD, Rui Rio, chegou hoje pouco depois das 19h30 ao hotel onde o partido vai acompanhar a noite eleitoral, entrando pela garagem e seguindo diretamente para o andar onde estão reunidos os outros dirigentes.

Segundo a assessoria do PSD, Rui Rio só vai falar à comunicação social depois de conhecidos resultados, previsivelmente no final da noite.

20h24 - 
As projeções televisivas, que apontam a derrota do PSD nas eleições europeias, foram recebidas em silêncio na sala prevista para as declarações à imprensa, onde estavam apenas dirigentes locais e poucos deputados. 
José Silvano, do PSD, adiou o comentário para mais tarde. As projeções apontam para a vitória do PS, mas "tudo o resto só no final da noite".

20h21 -
Ana Catarina Mendes, do PS, falou à margem das primeiras projeções das eleições europeias e deixou uma "pavlavra de saudação a todos os portugueses que se dirigiram às urnas". "A confirmarem-se as projeções, é uma vitória do PS e uma clara derrota da direita", disse.

20h11 -
De acordo com as primeiras projeções, o PS deverá eleger entre 8 a 9 deputados e o PSD entre 6 a 7. Em terceiro lugar, o Bloco de Esquerda deverá eleger entre 2 a 3 eurodeputados. CDU terá direito a 2 lugares e o CDS poderá ficar com um ou dois.

20h07 -
De acordo com a projeção do CM/Aximage, o PS sai vencedor destas eleições europeias com votos entre os 31.4% e 33.4% dos votos. Em segundo lugar segue-se o PSD com 23.1% a 27.1% e em terceiro o Bloco de Esquerda com 10.1% a 12.1%. A CDU aparece como quarta força política com 7.8% a 8.8%, seguido do CDS com 6.6% a 7.6%.

19h47 -
 O Parlamento Europeu divulgou uma projeção baseada em sondagens à boca-de-urna e resultados iniciais que mostram que o PPE de centro-direita no Parlamento ganhou mais uma vez as eleições europeias.



19h44 - 
O BE manifestou este domingo preocupação com as previstas elevadas taxas de abstenção nas eleições europeias, considerando que é preciso "convocar toda a sociedade para uma reflexão sobre a democracia" e a necessidade de reforçar a participação nas urnas.

19h42 - 
O secretário-geral do PSD, José Silvano, defendeu este domingo que uma abstenção próxima dos 70% é uma "derrota de todos" e prometeu mudanças para a campanha das legislativas de outubro.

19h40 -
Pedro Marques comenta elevada abstenção: "Temos de aguardar. Comentaremos resultados quando estes existirem".

António Costa também reagiu às previsões: "vamos ver quais são os números finais, temos mais 1 milhão e 100 mil eleitores. Os dados que temos é de que nos postos consulares é que houve um aumento significativo da votação. Pedro Marques revelou ser um extraordinário candidato que se fartou de apanhar pancada dos adversários e em particular da campanha muito suja que o PSD montou".



19h38 -
O
s populares (PPE) perderam metade dos eleitos de há cinco anos. E os socialistas vencem de acordo com as projeções.

19h30 -
Marine Le Pen desafia o presidente da república, Emmanuel Macron, a tirar as ilações deste resultado. 
Le Pen pede a dissolução da Assembleia, para uma "votação mais democrática" em legislativas antecipadas. 19h27- As eleições para o Parlamento Europeu registaram em território nacional uma taxa de abstenção entre 65% e 70,5%.

19h25 - 
De acordo com as sondagens à boca-de-urna, a extrema-direita do Partido do Povo Dinamarquês perderá metade de seus lugares.

19h20 -
Primeiras eleições dão vitória a Brexit de Nigel Farage no Reino Unido. Em Espanha vencem os socialistas. Puidgemont garantiu um lugar no Parlamento Europeu.

19h13 -
A comissão diretiva do CDS-PP está reunida, desde cerca das 17h30, na sede nacional dos centristas para acompanhar a noite eleitoral das europeias.

19h05 - 
As assembleias de voto para eleger os deputados ao Parlamento Europeu encerraram às 19 horas, em Portugal continental e na Madeira. Estão recenseados cerca de 10,7 milhões de eleitores para a votação que hoje elege os 21 eurodeputados portugueses, mais de um milhão do que na anterior eleição, em maio de 2014.

19h00 - As projeções apontam para 52% de participação eleitoral em França. União Nacional de Marine Le Pen vence e ultrapassa Macron.

18h50 -
Faltam ocupar 575 lugares. Até agora, o PPE elegeu 50 deputados, os Socialistas e Democratas 35, os Verdes 30, o ALDE+En Marche 18 e a Aliança dos Povos e Das Nações de Matteo Salvini tem 14 deputados eleitos.

18h49 - Já começam a ser conhecidos os primeiros resultados oficiais. Na Irlanda, o partido Conservador venceu as eleições europeias com 29% dos votos e elegeu quatro eurodeputados. Em segundo lugar surgem o Partido Verde, o Fianna Fail (centrista) e dois partidos independentes, todos com 15% e dois eurodeputados eleitos. O Sinn Féin obteve 13% e elegeu um eurodeputado. No total, a Irlanda elegeu 11 eurodeputados ao Parlamento Europeu.

18h41 - O cabeça de lista do PSD às europeias, Paulo Rangel, chegou este domingo pelas 18h15 ao hotel no Porto onde o partido vai acompanhar a noite eleitoral, dizendo estar "animado" e não ter ainda preparado qualquer discurso. "Animado estou, naturalmente com expectativa, passei um dia tranquilo, fui votar e depois estive a descansar com a família", afirmou.

18h35 -
O Secretariado Nacional do PS, o órgão de direção deste partido, reúne-se este domingo a partir das 19h00, no Hotel Altis, em Lisboa, para acompanhar a evolução dos resultados das eleições europeias.

18h30 -
Direita conquista suecos. Partido extremista dos Democratas Suecos conta com projeções que apontam para uma votação entre 17% e 18%, acima dos 9,7% das eleições de 2014.

18h28 - Projeções dão vitória aos trabalhistas em Malta com 55% dos votos. Os nacionalistas são segundos com 37%. 

18h25
- 'Verdes' crescem na Finlândia com 14,4% das projeções, contra 9,3% de há cinco anos.

A extrema-direita nacionalista do Partido dos Finlandeses, que chegou aos 17,6% no último ato eleitoral no país deverá ficar agora abaixo, com cerca de 13%. Em primeiro lugar está o Partido da Coligação Nacional com quase 21% dos votos.

18h05 - Espanha com mais 15 pontos de afluência do que em 2014

18h00 - 
Sondagens à saída das urnas na Bélgica dão subida à extrema-direita e ecologistas. Já na Alemanha e Áustria, a extrema-direita perde apoiantes.

17h05 -
As eleições para o Parlamento Europeu, que decorrem desde as 8h00 em Portugal, registaram uma afluência às urnas de 23,37% até às 16h00, segundo dados da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna. A percentagem de afluência deste ano é inferior à das últimas eleições para o Parlamento Europeu, realizadas em maio de 2014, que, à mesma hora, se cifrava em 26,31%.

Aos 23,37% de afluência às urnas correspondem 2.514.882 enquanto os 26,31% registados à mesma hora nas eleições europeias de 2014 correspondem 2.551.144. Ou seja, menos 36,262 votos face a 2014.

Os eleitores com capacidade eleitoral ativa são no total 10.761.156, quando nas anteriores eleições para o Parlamento Europeu, em maio de 2014, eram 9.696.481.

15h55 - André Ventura, da coligação BASTA, votou ao início da tarde deste domingo.

15h01 - 
Votaram, até ao meio-dia de hoje, quase mais 67.000 eleitores face às eleições para o Parlamento Europeu de 2014, apesar de a percentagem de afluência às urnas deste ano ser inferior às últimas eleições europeias.

14h12 - 
A afluência às urnas nas eleições europeias em Espanha, até às 14h00 (13h00 em Lisboa), foi de 34,71%, 10 pontos percentuais acima da de 2014, explicado pelo efeito de "arrasto", por se realizarem ao mesmo tempo das municipais e regionais.

Por outro lado, e também segundo os dados fornecidos pelo Ministério espanhol do Interior (Administração Interna), a taxa de participação nas eleições municipais é, até à mesma hora, de 35,20%, um pouco mais do que a taxa da última consulta, realizada em 2015.

13h10 - 
Registou-se uma afluência às urnas de 11,56% até às 12h00, segundo dados da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna.

A percentagem de afluência deste ano é inferior à das últimas eleições para o Parlamento Europeu, realizadas em 2014, que, à mesma hora, se cifrava em 12,14%.

13h00 -
Marcelo já votou e mostra-se "muito preocupado" com abstenção que é uma "péssima notícia".

O Presidente da República disse estar "muito preocupado" com os níveis de participação nas eleições europeias, admitindo ser uma "péssima notícia" se as taxas de votação ficarem entre os 20 e os 25 por cento.


"Penso que [os portugueses] devem fazer um esforço [para votar] porque, como eu disse, seria realmente uma péssima notícia chegar a números de votação na ordem dos 20 a 25 por cento", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, que falou aos jornalistas depois de ter votado em Molares, Celorico e Basto, no distrito de Braga.

O chefe do Estado disse que os indicadores até às 13h00, hora em que exerceu o seu direito de voto, apontam para níveis de participação reduzidos.

"Os primeiros dados não são animadores. Acabei de ouvir aqui precisamente números que são muito parecidos com esses, portanto, parece ser uma tendência geral", referiu.

Àquela hora, a votação naquela freguesia com pouco mais de 525 eleitores era de cerca de 11%.

Insistindo na preocupação, Marcelo Rebelo de Sousa deixou um apelo ao voto: "Os portugueses têm ainda cerca de seis horas para votar. Arrumem a sua vida, os que foram passear, os que foram para o campo, foram para a praia, que voltem a tempo de votar ainda".


11h40 - Rui Rio votou na freguesia de Massarelos no Porto. O presidente do Partido Social Democrata acredita que se o nível de abstenção se mantiver ou aumentar "é uma derrota". 

"É uma der
rota para todos nós. É uma derrota para o País, é uma derrota para a Europa e também não é uma vitória para quem não vota. As pessoastêm 17 partidos à escolha, o voto branco e o voto nulo portanto não se justifica não virem", avançou.

11h30 -
Santana Lopes também já exerceu o direiro ao voto.

"Espero uma participação intensa, correspondente ao apelo do Sr. Presidente da República. Acho que fez um apelo extraordinário. Espero que os portugueses participem e sintam, porque votar nas eleições europeias é decidir parte das nossas vidas.





11h28 - 
O cabeça de lista da CDU às eleições europeias, João Ferreira, apelou aos portugueses para que votem, lembrando que este é também um "momento fundamental" para o futuro das suas vidas.

Num país onde a abstenção é das mais elevadas na Europa - mais de metade dos portugueses não exerce este direito - João Ferreira apelou à participação de todos: "O dia de hoje convida a fazer muitas coisas, por isso apelo a que, antes, venham votar".





11h17 - 
Dezenas de populares de Morgade, concelho de Montalegre, estão hoje a fazer um "voto de protesto" contra a instalação de uma mina de lítio a céu aberto nesta freguesia, recusando-se a votar nas eleições europeias.

"Estamos a fazer um voto de protesto, ou seja, recusamos votar porque não concordamos com aquilo que o nosso Governo está a fazer com a nossa terra. Se é este tipo de desenvolvimento que eles querem para o Interior, nós não concordamos", afirmou à agência Lusa Armando Pinto, porta-voz da Associação Montalegre Com Vida.

10h46 -
Nuno Melo, do CDS-PP, já votou em Vila Nova de Famalicão


"Hoje é um dia soalheiro e convidativo para a praia. Mas antes de irem, ou depois, votem. Os boicoites às urnas nunca são uma boasolução porque as pessoas estão a prescindir do seu direito", avançou.


10h35 -
Paulo Rangel, candidato do PSD, votou esta manhã no Porto.

"Desejo profundamente que votem. Estas decisões são decisivas para o quotidiano dos europeus no geral (e dos portugueses em particular). É importante que não deixem o voto para os outros", afirmou Rangel, avançando também que vai aproveitar o resto do dia para descansar. 

10h30 -
O cabeça de lista do PS às eleições europeias, Pedro Marques, apelou este domingo aos portugueses para saírem de casa e "votem pela Europa e pela democracia", lembrando o quanto este direito "custou a ganhar".

"A abstenção é, de facto, o maior adversário dos europeístas e democratas e, por isso, o direito que demorou e custou tanto a ganhar em Portugal deve ser exercido. Esse é o principal apelo aos portugueses hoje: é que votem pela Europa e pela nossa democracia", advertiu Pedro Marques.

10h20 - 
António Costa já votou. O primeiro-ministro exerceu o direito ao voto em Benfica.


"Temos todos o dever, o direito e a ambição d
e participar", avançou aos jornalistas. 

"Eu acho que todos partilhamos o apelo do senhor Presidente da República de que é essencial participar nestas eleições, este é mesmo o único momento onde somos todos iguais no exercício do poder", afirmou o chefe de Governo, falando aos jornalistas depois de votar numa escola da freguesia de Benfica, em Lisboa.

No momento da votação, o poder de cada cidadão "é exatamente o mesmo, e essa é grande qualidade da democracia, é aquele momento em que cada cidadão é igual no exercício dos seus direitos", advogou o primeiro-ministro.



10h00 -
Catarina Martins votou hoje de manhã na Escola Secundária Almeida Garrett, em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, tendo chegado pontualmente às 10h00 e votado de imediato, uma vez que não havia qualquer fila na mesa 19.

"As decisões só podem ser bem tomadas se as pessoas participarem. Deixar a uma pequena minoria as decisões sobre a nossa vida coletiva é um erro e portanto é muito importante que as pessoas usem o poder que é o do seu voto para participarem nas escolhas que são determinantes sobre os aspetos muito concretos da nossa vida", apelou.

09h52 - Francisco Guerreiro, cabeça de lista do PAN, já votou.

O cabeça de lista do PAN, Francisco Guerreiro, votou este domingo em Alcabideche, deixando um apelo à mobilização dos eleitores nas eleições que, sublinhou são "tão importantes para o país e para a Europa".

"É o exercício que também temos apelado a que os outros partidos façam, mais do que andar em guerrilhas políticas, que apresentem as suas propostas e soluções, e, depois, obviamente as pessoas podem escolher quem melhor os representa", disse.

Francisco Guerreiro revelou que vai passar o dia em família, num evento vegetariano, no concelho de Cascais.


09h40 - O porta-voz do PAN, André Silva, também já exerceu o seu voto.

"Está um dia bonito. Eu próprio vou à praia, mas é possível ir votar. Espero que venham", afirmou André Silva à CMTV.


O líder do PAN votou numa escola secundária nos Olivais, em Lisboa, e apelou aos portugueses para que "cumpram o seu dever cívico" e não deixem que "os outros possam escolher por si" nas eleições europeias.

09h38 -
Marisa Matias, do Bloco de Esquerda, no momento em que se preparava para votar.

A primeira candidata do Bloco de Esquerda (BE) às eleições europeias, Marisa Matias, defendeu hoje, em Coimbra, que "há sempre muitas razões" para votar e que não há nenhum motivo para não o fazer.

"Acho que existem sempre razões para votar, há sempre muitas razões para votar e não encontro nenhuma para não o fazer", disse Marisa Matias aos jornalistas depois de, pelas 09h30, ter exercido o seu direito de voto, na Escola Secundária Avelar Brotero, em Coimbra.












09h24 - 
A mesa de voto da Junta de Freguesia de Morgade, em Montalegre, estava esta manhã fechada, com os portões encerrados a cadeado, disse à agência Lusa o presidente da Junta local, José Nogueira.

De acordo com o autarca local, "tudo indica" que o protesto estará relacionado com o descontentamento da população contra uma mina a céu aberto anunciada para esta localidade, numa altura em que já foi assinado o contrato de exploração entre o Estado português e a empresa Lusorecursos. 

09h06 -
Assunção Cristas, do CDS-PP, já votou e em declarações aos jornalistas apelou ao voto dos portugueses.

"Muitas das coisas que se passam no nosso País são decididas lá fora, em Bruxelas, e é muito bom que a nossa voz de Portugal seja forte e para isso precisamos todos de votar", afirmou a presidente do CDS-PP, que votou na Escola Secundária de Miraflores, em Oeiras.

O dia "está bonito", pode-se votar, "ir para a praia" e "depois gozar o dia todo com tranquilidade", rematou.

08h00 -
As assembleias de voto já abriram e funcionam sem interrupção até às 19h00.
Portugal Parlamento Europeu Madeira Assunção Cristas política eleições eleições europeias
Ver comentários