Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
5

Ferreira Leite critica Sócrates

A presidente do PSD, Manuela Ferreira Leite, criticou esta segunda-feira a declaração do Primeiro-ministro, José Sócrates, a confirmar a subida do Salário Mínimo Nacional (SMN) para os 450 euros em 2009, considerando que a afirmação “roça o nível da irresponsabilidade”.
27 de Outubro de 2008 às 17:26
Manuela Ferreira Leite
Manuela Ferreira Leite FOTO: D.R.

“Se eu estivesse no lugar do Primeiro-ministro não teria feito esse anúncio desde já, não quer dizer que não o tentasse executar, mas não o faria em anúncio com um ano de antecedência”, afirmou a líder do PSD quando questionada sobre as declarações de Sócrates pelo advogado e ex-militante ‘laranja’ José Miguel Júdice.

Alegando que a incerteza sobre qual vai ser “a situação económico-financeira do próximo ano” exige prudência, Ferreira Leite considerou que “qualquer afirmação acerca disto - para além do princípio, que subscrevo - não quereria chamar irresponsável, mas roça muito o nível da irresponsabilidade”.

Ressalvando que “não há ninguém que defenda que os salários, especialmente os de nível  mais baixo, não devam aumentar”,  a líder do PSD referiu que os valores adiantados por Sócrates fazem parte de um acordo de concertação social feito com os parceiros sociais “com determinadas perspectivas que neste momento não se verificam”

“Tudo o que seja dar sinais às pessoas de que o próximo ano vai ser um ano muito bom é obviamente enganar as pessoas”, acrescentou a líder ‘laranja’, reiterando a preocupação com a incerteza da situação económica dentro de um ano.

“Vamos querer salvaguardar o emprego ou o nível de vida? A preservação do emprego pode em determinados momentos da situação económica ser bem mais importante do que mais alguns euros no final do mês”, sustentou Ferreira Leite.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)