Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

FORÇA PARA O IRAQUE AINDA SEM BLINDADOS

O Conselho de Ministros aprovou ontem a disponibilização de uma verba de cinco milhões de euros para suportar a missão da GNR no Iraque. Mas este valor está ainda distante dos oito milhões de euros que tinham sido anunciados recentemente pelo ministro da Administração Interna, Figueiredo Lopes, e a anos-luz dos 18 a 20 milhões de euros que tinham sido calculados pelo Comando-Geral da GNR.
19 de Junho de 2003 às 00:00
Os cinco milhões de euros não chegam para os blindados
Os cinco milhões de euros não chegam para os blindados FOTO: Natália Ferraz
E a verba a ser disponibilizada pelo Governo para pouco mais dá do que fardamentos e alguns equipamentos.
Por outro lado, na conferência de imprensa que se seguiu ao Conselho de Ministros, o ministro da Presidência Morais Sarmento reconheceu que nesta verba de cinco milhões de euros não está prevista a aquisição de blindados, uma das mais delicadas questões que envolvem a missão da GNR no Iraque, e que foi trazida a público pelo Correio da Manhã na edição de terça-feira. E ontem ainda nem sequer havia qualquer certeza quanto à solução italiana de empréstimo de blindados e sustentação logística, nem o Executivo disponibilizou a lista de equipamento a comprar, embora a verba em causa apenas dê para fardamento e algum equipamento.
Em todo o caso, Morais Sarmento comunicou que a GNR foi autorizada a adquirir por ajuste directo bens e serviços, o que diz bem da urgência reconhecida pelo próprio Governo na aquisição dos meios, segundo as próprias palavras do comunicado do Conselho de Ministros: "Urge proceder à contratação de serviços e à aquisição de material específico e adequado à missão".
O próprio facto da opção pela fórmula do "ajuste directo" em vez do concurso público surge como um testemunho da precariedade de meios face à partida prevista para Julho, mas a verdade é que há algumas desconfianças, tendo em conta a experiência da missão do Exército na Bósnia em 1996. Quando o Governo de Guterres deu ordem de partida, tiveram que ser comprados um conjunto de materiais à pressa, e as escolhas acabaram por não ser as melhores.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)