Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

"França é excecional mas somos melhores"

Marcelo Rebelo de Sousa reuniu-se com os lesados do BES.
Diogo Torres e Nuno Miguel Simas 12 de Junho de 2016 às 01:00
António Costa, Marcelo e Valdemar Francisco na inauguração do monumento em Champigny, Paris
António Costa, Marcelo e Valdemar Francisco na inauguração do monumento em Champigny, Paris FOTO: Paulo Novais/Lusa
Presidente da República e o primeiro-ministro prometeram este sábado empenho para resolver o problema dos lesados do BES e agradeceram o esforço dos emigrantes, cuja "aventura da geração dos anos 60" António Costa disse não ser "menos extraordinária" do que os Descobrimentos.

Centenas de lesados dirigiram-se ao Chefe de Estado, durante uma cerimónia de condecorações em Champigny, a pedir ajuda. Costa disse que não podia substituir a Justiça, mas que quer rapidez para que os lesados "vejam os seus direitos tão satisfeitos quanto possível", num "banco que faliu e que enganou milhares de pessoas". O Presidente prometeu atenção aos "que vivem hoje problemas graves de economias perdidas".

Durante a manhã, Marcelo condecorou figuras ligadas à comunidade portuguesa e foi perentório: "Grande país só há um. É Portugal. Os melhores somos nós. França é excecional mas nós somos muito melhores", disse Marcelo. O Presidente e o primeiro-ministro inauguraram, em Créteil, uma rotunda com o nome de Armando Lopes, da Rádio Alfa.

À tarde, o Presidente reafirmou o ideal de Europa una, rejeitando "uma Europa de primeira, de segunda, de terceira e de quarta", disse, durante a homenagem aos 1831 portugueses que tombaram a combater na I Guerra Mundial.

Presidente da República BES António Costa Chefe de Estado Marcelo Armando Lopes Rádio Alfa Europa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)