Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
8

Francisco Lopes crítica “opacidade” da política

Na Marinha Grande, capital do vidro, o candidato Presidencial Francisco Lopes condenou, esta quinta-feira, o que disse ser a "grande opacidade" da relação entre responsáveis políticos e poder económico, pedindo uma produção nacional que pense "em todas as escalas".
13 de Janeiro de 2011 às 19:41
Para Francisco Lopes "o grande problema é a falta de transparência e fusão entre o poder económico e político"
Para Francisco Lopes 'o grande problema é a falta de transparência e fusão entre o poder económico e político' FOTO: Lusa

"Um mês estão nas responsabilidades políticas, e uns tempos depois são grandes responsáveis de empresas com que lidaram" antes, criticou Francisco Lopes, numa visita à fábrica de vidro soprado Crisvidro, considerando  que "o grande problema é a falta de transparência e fusão entre o poder económico e o poder político, à margem da Constituição da República". 

Francisco Lopes encontrou um bom exemplo na Crisvidro, que aposta no mercado na área da iluminação, representando um caso de sucesso. 

"A produção nacional passa também por essa concepção estratégica de ver todas as potencialidades, mas não pensa só em grande escala, mas também em muitas pequenas e médias escalas", defendeu Francisco Lopes.  

Francisco Lopes Presidenciais Vidro produção nacional
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)