Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Francisco Louçã admite saída de Miguel Relvas do Governo

O líder do Bloco de Esquerda afirmou este sábado que Portugal "não é uma telenovela" e que, caso se comprovem os alegados contactos entre Miguel Relvas e o ex-líder das 'secretas', o ministro-adjunto deve "deixar a pasta".
26 de Maio de 2012 às 19:17
Líder bloquista diz que "Portugal não é uma telenovela"
Líder bloquista diz que 'Portugal não é uma telenovela' FOTO: Tiago Petinga/Lusa

Ainda assim, o Bloco de Esquerda pretende dar a oportunidade para que Miguel Relvas esclareça o caso na Assembleia da República, conforme pedido entretanto apresentado. "Como pedimos um esclarecimento, esperamos por ele", disse ainda.

À margem de uma visita oficial a Monção, o líder bloquista classificou este caso como um "universo de intriga" em que "até o CDS-PP já ataca um ministro do PSD e um ex-conselheiro de Estado já ataca um ministro do seu Governo".

"Esta situação não pode é continuar. Portugal não pode perder tempo. Portugal não é uma telenovela. Não queremos ser entretidos, queremos soluções, respostas, coragem", afirmou ainda, referindo-se às várias notícias sobre o caso das 'secretas', envolvendo Jorge Silva Carvalho e Miguel Relvas.

"Já não há pachorra. Esta situação é totalmente insustentável e não pode continuar", disse ainda, aguardando por explicações de Miguel Relvas, na Assembleia da República, conforme requerimento apresentado também pelo Bloco de Esquerda.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)