Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Freguesias de Beja vão hastear bandeiras negras

Juntas de freguesia do distrito de Beja vão hastear bandeiras negras e colocar faixas nas suas sedes contra a extinção de freguesias prevista na reforma da administração local, que, alertam, "só contribuirá para um maior despovoamento e desertificação".
17 de Outubro de 2011 às 12:16
Juntas do distrito de Beja vão manifestar o seu "repúdio pela extinção de freguesias"
Juntas do distrito de Beja vão manifestar o seu 'repúdio pela extinção de freguesias' FOTO: DR

Freguesias do distrito de Beja estão "frontalmente contra a extinção ou aglomeração de qualquer freguesia, a não ser por vontade própria dos seus órgãos e das suas populações", disse esta segunda-feira à Agência Lusa o coordenador distrital de Beja da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE), Álvaro Nobre.

Por isso, as juntas vão manifestar o seu "repúdio pela extinção de freguesias" através de várias "formas de luta", como hastear bandeiras negras e colocar faixas nas suas sedes a dizer ‘Não à extinção da nossa freguesia’, o que deverá acontecer a partir do final desta semana, disse.

Para "envolver e mobilizar a população na luta", as juntas vão promover plenários, vigílias e assembleias de freguesia extraordinárias com a participação das populações e um abaixo-assinado, que, após recolhidas as assinaturas necessárias, será entregue na Assembleia da República.  

Segundo o também presidente da Junta de Freguesia de Cabeça Gorda (CDU), no concelho de Beja, as juntas querem promover uma manifestação em frente da Assembleia no dia em que o abaixo-assinado for entregue.
 
As "formas de luta" foram decididas num encontro que decorreu no sábado, em Beja, e juntou representantes de "cerca de 40" das 100 juntas de freguesia do distrito, disse Álvaro Nobre.  

O encontro, promovido pela delegação de Beja da ANAFRE, serviu para analisar o Documento Verde da Reforma da Administração Local proposto pelo Governo.  

"Vamos informar as juntas de freguesia do distrito associadas da ANAFRE, que são praticamente todas, das conclusões do encontro e apelar a que participem nas formas de luta", disse Álvaro Nobre.  

No manifesto aprovado no encontro, as juntas de freguesias manifestam "a sua total indignação e discordância" com a reforma da administração local, que, por visar "extinguir e aglomerar freguesias", "é contrária ao desenvolvimento e ao progresso local e só contribuirá para um maior despovoamento e desertificação das freguesias e empobrecimento das camadas mais desfavorecidas das populações". 

A extinção de freguesias "não contribui para poupar recursos financeiros, a não ser que se privem as populações respectivas dos serviços e apoios prestados pela freguesia", lê-se no manifesto.  

"Pelo contrário", a extinção de freguesias "acarretará novos e maiores gastos para um pior serviço às populações" e "provocará uma diminuição da democracia local através da redução da participação de muitos cidadãos nas decisões, ficando o poder cada vez mais distante e mais concentrado".  

Uma reforma administrativa "deve assegurar a participação das populações, ir ao encontro das suas necessidades e expectativas, assentar na consulta popular e envolver os órgãos representantes das freguesias", defende o manifesto.

freguesias protesto beja
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)