Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Freitas culpa José Sócrates

Diogo Freitas do Amaral, fundador do CDS-PP e antigo ministro dos Negócios Estrangeiros do primeiro governo de José Sócrates, culpa o primeiro-ministro pela situação financeira do País e acusa-o de viver num "mundo irreal".
20 de Abril de 2011 às 00:30
Diogo Freitas do Amaral
Diogo Freitas do Amaral FOTO: João Miguel Rodrigues

"O ministro das Finanças tinha toda a razão. Aos 7% era necessária a ajuda externa, mas deixou-se chegar aos 8, aos 9 e aos 10. Tenho de concluir que foi o primeiro-ministro que não deixou, porque, de repente, começou a viver num mundo irreal, e Teixeira dos Santos, por solidariedade ou amizade, submeteu-se", afirmou Freitas do Amaral em entrevista à RTP, na segunda-feira à noite.

Confrontado com estas declarações, José Sócrates recusou fazer comentários, revelando estar "triste".

FREITAS DO AMARAL JOSÉ SÓCRATES MINISTRO DAS FINANÇAS CRÍTICAS
Ver comentários