Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Funcionário da REN trama sucateiro

Um electricista da REN afirmou ontem, no Tribunal de Aveiro, que tinha ordens para obedecer aos motoristas das empresas de Manuel Godinho sempre que eram feitos carregamentos de materiais.
10 de Agosto de 2012 às 01:35

Na 81ª sessão de julgamento do caso ‘Face Oculta’, Luís Alves chegou mesmo a dizer que só confirmava a carga se fosse "confortável". Na mesma audiência foram ainda ouvidos um motorista da Riberlau – uma das empresas de Godinho – e um outro funcionário da REN. Sérgio Silva, empregado do sucateiro de Ovar, confirmou a existência de guias de transporte com assinaturas falsas. O caso em que o sucateiro de Ovar é o principal arguido foi retomado durante as férias judiciais, devido à norma legal que impede um julgamento de estar interrompido por mais de 30 dias, sob pena da prova ser anulada. O julgamento prossegue a 4 de Setembro – já com a audição de novas testemunhas, relacionadas com a Empresa de Manutenção e Equipamento Ferroviário (EMEF).

REN ELECTRICISTA MANUEL GODINHO JULGAMENTO FACE OCULTA
Ver comentários