Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

FUNCIONÁRIO DETIDO NO ESTRANGEIRO

Um funcionário do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) transferido de Hong Kong para San Francisco (EUA), na sequência da extinção daquele posto consular a 30 de Setembro, foi detido à entrada porque o Governo português não lhe tratou dos documentos necessários (visto especial).
17 de Outubro de 2003 às 23:21
Agora, o funcionário tem uma semana para abandonar os EUA e o Sindicato dos Trabalhadores Consulares e das Missões Diplomáticas (STCDE) acusa o MNE de incompetência e má vontade.
Segundo Jorge Veludo do STCDE, “de nada serviram as denúncias do Sindicato, nem o facto de o senhor Lao Chi Tak ter informado os serviços do MNE, a Embaixada em Washington e o Consulado Geral em San Francisco de que viajaria no dia x e no voo y. Nem o foram esperar ao aeroporto”.
“Quando questionado sobre as razões da viagem, o funcionário que viajava com um bilhete de ida e volta, informou que ia trabalhar para o Consulado Geral de Portugal em San Francisco. Foi interrogado e depois de terem confirmado com o Consulado Geral, Tak foi enviado em liberdade, ficou com o passaporte retido e deram-lhe uma semana para abandonar os EUA”, explicou Veludo ao CM, que acusa o MNE de não querer admitir que os funcionários dos serviços externos possam beneficiar da devida acreditação, que lhes dá acesso a direitos especiais. “Esses direitos especiais passam, por exemplo , pelo facto de não poderem ser detidos como as pessoas comuns, terem a possibilidade de viajar dentro do país sem limites, ou entradas especiais nos aeroportos.”, explicou o sindicalista.
Fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros confirmou ao CM a detenção do funcionário, afirmando que estão a proceder a "averiguações para apurar o que se passou".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)