Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

GAIA APROVA ORÇAMENTO

Os eleitos do PS e CDU na Assembleia Municipal de Gaia votaram ontem contra o Orçamento e Opções do Plano para 2003, apesar do apelo do presidente, Luís Filipe Menezes, da autarquia ao voto favorável da oposição.
28 de Dezembro de 2002 às 00:00
Após um longo discurso onde enumerou a obra realizada pelo executivo PSD nos últimos cinco anos, o presidente da Câmara de Gaia considerou não existirem “razões para desconfiar dos novos objectivos propostos” e apelou ao elogio e voto favorável por parte da oposição comunista e socialista. A argumentação de Menezes não convenceu a oposição e o Orçamento e Plano de Actividades da Câmara de Gaia para 2003 foi aprovado com 32 votos a favor do PSD, CDS-PP e do Movimento de Cidadãos Independentes, quatro abstenções de presidentes de junta socialista e com 11 votos contra do PS e CDU.

As críticas da oposição incidiram sobre o “grande desígnio” de Luís Filipe Menezes para este mandato: colocar Gaia na liderança da Área Metropolitana do Porto. Os cortes orçamentais e as transferências de competências para as juntas de freguesia, com o objectivo de se tornarem “autofinanciáveis a médio prazo”, também foram medidas contestadas pelo PS e CDU.

As estratégias do actual executivo de Gaia para fazer face à crise económica e à impossibilidade de recorrer ao crédito, como a alienação de património e as parcerias com privados como forma de obter receita, assim como a dívida bancária da autarquia foram aspectos igualmente criticados pelos partidos da oposião.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)