Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

GOVERNO ITALIANO CRITICA PRODI

O ministro italiano dos Negócios Estrangeiros insurgiu-se ontem contra as críticas lançadas pelo presidente da Comissão Europeia à presidência italiana da União Europeia. Franco Frattini acusou Romano Prodi de estar a utilizar o cargo que tem para fazer campanha eleitoral interna.
4 de Janeiro de 2004 às 00:00
 Prodi criticado internamente
Prodi criticado internamente FOTO: d.r.
Em entrevista ao diário 'La Repubblica', Romano Prodi afirmou que o tradicional apoio da Itália ao processo de integração europeia ficou prejudicado com a presidência de Silvio Berlusconi, que terminou a 31 de Dezembro último.
Romano Prodi, o único que conseguiu bater Silvio Berlusconi numas eleições-gerais em 1996, deverá regressar à política italiana e liderar a oposição de centro-esquerda, quando terminar o seu mandato na Comissão Europeia no próximo ano.
E a luta promete ser renhida. Uma sondagem publicada sexta-feira na revista 'Espresso', revelou que 48,8 por cento dos italianos votarão em Prodi se este se candidatar às eleições europeias de Maio. Apenas 32,2 por cento manifestaram intenção de votar no actual primeiro-ministro.
A presidência italiana da União acabou por resultar num rotundo fracasso, pois nem uma verdadeira maratona negocial liderada por Silvio Berlusconi permitiu que os Estados-membros chegassem a um acordo sobre a Constituição Europeia. Romano Prodi não deixou passar a falha em branco, mas as suas críticas foram muito mal recebidas pelo Governo italiano.
Ao contrário do presidente da Comissão Europeia, o ministro dos Negócios Estrangeiros considera que "A Itália teve um papel muito importante na Europa". Para Franco Frattini, Prodi só não percebeu isso "porque estava demasiado ocupado na preparação das eleições europeias."
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)