Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Graça Fonseca, a ministra que assumiu publicamente a homossexualidade

Atual secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa vai substituir Luís Filipe Castro Mendes.
14 de Outubro de 2018 às 13:36
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
Graça Fonseca
A atual secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, Graça Fonseca, que vai desempenhar as funções de ministra da Cultura, assumiu publicamente a sua homossexualidade o ano passado, numa entrevista ao Diário de Notícias, e agradeceu na sua página de Facebook o apoio demonstrado. 

Na altura, numa publicação na rede social, explicou que a revelação pública não foi fácil, mas que o fez como afirmação política. Deixou, porém, claro que não foi uma afirmação partidária.

"Prezo muito a minha privacidade, a minha liberdade, a felicidade das pessoas que me são próximas e que não quero que sejam atingidas por algo que sou ou faço. Fi-lo porque acredito, mesmo, que fazê-lo pode ser importante para muitas pessoas e para ir mudando mentalidades", escreceu Graça Fonseca.


A futura ministra da Cultura vai substituir Luís Filipe Castro Mendes. No executivo de António Costa, esta é a segunda mudança na pasta da Cultura.

Recorde-se que o primeiro-ministro fez este domingo uma remodelação no Govern, tanto na Cultura como na Economia, Defesa e Saúde.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)