Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Guterres comovido com políticos iraquianos

António Guterres deixou ontem Bagdad muito impressionado com o empenho dos políticos iraquianos no futuro do seu país, porque estes fazem-no, inclusivamente, com coragem e sacrifício físico. “É uma coisa muito comovente” – declarou, em Amã (Jordânia), ao CM o ex-primeiro-ministro.
3 de Março de 2005 às 00:54
António Guterres deslocou-se, entre domingo e terça-feira, a Bagdad para proferir o discurso de abertura da conferência promovida pelo ‘National Democrat Institute’ (NDI), uma organização do gabinete de relações internacionais do Partido Democrata dos EUA, presidida por Madeleine Albrigtht. A conferência, destinada a explicar aos iraquianos as regras básicas e práticas da democracia, estava marcada para as 10 horas de segunda-feira no Hotel Palestina e eram esperados 150 participantes. “Quando ia para o hotel ouvi tiros, supostamente trocados entre forças da autoridade e sudaneses. Minutos depois, todas as ruas das imediações do hotel foram cortadas e quando lá cheguei só estavam meia dúzia de dirigentes iraquianos. Fiquei, é claro, apreensivo.
Disseram-se depois que os restantes tinham ficado retidos no trânsito e uma boa parte deles teve de andar a pé durante 45 minutos”, contou António Guterres, acrescentando: “É muito comovente. Apesar da tensão e do perigo não quiseram deixar de participar na conferência”. O ex-primeiro-ministro disse também que nunca se sentiu fisicamente ameaçado, até porque além de “uma segurança brutal, andávamos de carro blindado”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)