Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Ideias de Rio e Costa divergem na saúde, impostos e justiça

Líder do PSD puxou dos números para contrariar as boas contas públicas do PS.
Diana Ramos 17 de Setembro de 2019 às 01:30
Rui Rio e António Costa fizeram um debate nos três canais televisivos generalistas que demorou quase hora e meia
Rui Rio
António Costa
Rui Rio e António Costa fizeram um debate nos três canais televisivos generalistas que demorou quase hora e meia
Rui Rio
António Costa
Rui Rio e António Costa fizeram um debate nos três canais televisivos generalistas que demorou quase hora e meia
Rui Rio
António Costa
Os dois principais líderes partidários chegaram ao frente a frente munidos de dados, quase transformando o debate numa batalha de números.

Em quase todas as áreas, Rui Rio e António Costa concordaram em divergir. O líder do PSD tentou desmontar as boas contas dos socialistas, já António Costa usou o trunfo da "obsessão" do rival pelos magistrados.

Para Rui Rio, "as contas certas derivam de um aumento da carga fiscal", não traduzindo um alívio das finanças públicas. António Costa frisou que "o que Rui Rio propõe é mais um choque fiscal que, já sabemos do tempo de Durão Barroso, acaba sempre num aumento de impostos".

O líder social-democrata não se ficou e lembrou que o crescimento acima da média da UE de que Costa se orgulha significa só que Portugal está a crescer acima da Alemanha e da Itália. O líder socialista lá teve de se explicar que "as pessoas têm mais rendimento, consomem mais e pagam mais IVA", daí a carga fiscal manter-se elevada.

A saúde foi outro tema de cisão: ambos chegaram munidos de números sobre o investimento, consultas e profissionais. Mas foram as PPP que criaram fricção.

"Se um privado faz com o mesmo orçamento mais e melhor eu vou dizer que não?", atirou Rio, sublinhando ser necessário um controlo apertado e um bom contrato de concessão. Costa lembrou que o posicionamento do PS é manter as PPP atuais e avaliá-las à medida que foram terminando. Mas jogou uma cartada, atacando o PSD por só querer fazer investimento de 1% nos consumos intermédios.

"Esses consumos são ligaduras, são pensos." Rio não desarmou e garantiu que essa é uma parcela incluída noutra área do orçamento, tendo o PSD reservado uma subida anual de 2%. "Não posso discutir isto com Rui Rio porque é uma questão de fé", disse Costa.

Na Justiça, o líder do PS acusou o rival de ter "uma obsessão com a Justiça", depois de Rio o ter acusado de ter aumentado os salários dos juízes e nada ter feito pelos professores. Mas a discussão entre ambos já vinha do dossiê anterior, a educação, com o líder do PSD a acusar o socialista de ceder. "Um professor no topo da carreira ganha menos do que o filho juiz, de 23 anos que entrou no CEJ".
 
Na regionalização, Rio disse que só avaliará o tema se a proposta "permitir fazer mais com menos". Costa mostrou-se um defensor, mas confessou só não avançar por causa de Marcelo. "Vejo mal que avancemos num confronto institucional sobre um tema que é divisivo".

Saiba mais
1973
O Partido Socialista foi fundado a 19 de abril de 1973, na Alemanha por militantes da Acção Socialista Portuguesa. Já o PSD foi fundado em 6 de maio de 1974, por Sá Carneiro, Pinto Balsemão e Joaquim Magalhães Mota, sob a sigla PPD.

Resultados eleitorais
O PS, então liderado por Almeida Santos, teve o pior resultado em legislativas em 1985, obtendo 20,8% dos votos e perdendo mais de 40 deputados. No PSD, o pior resultado aconteceu em 1976, com Sá Carneiro: 24,35% dos votos e 73 deputados.

Declarações
Rui Rio
"A poupança está ao nível dos anos sessenta’’;
"Tenho um país em que os julgamentos não se fazem nos tribunais, mas nas tabacarias e nas televisões";
"Faltam medicamentos nas farmácias e a dívida a fornecedores do SNS aumentou".

António Costa
"O grande esforço do crescimento resultou do investimento das empresas";
"Estamos a fazer mais vinte mil cirurgias e houve mais 700 mil consultas";
"Não defendo a reintrodução do Serviço militar obrigatório".
Rio António Costa Rui Rio PSD Alemanha PPP PS Justiça Sá Carneiro política partidos e movimentos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)