Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

IL quer despedir "treinador" António Costa por descer Portugal de divisão

João Cotrim Figueiredo diz que geringonça durou enquanto "reverteu e destruiu".
Lusa 22 de Janeiro de 2022 às 21:46
João Cotrim Figueiredo
João Cotrim Figueiredo FOTO: Lusa
O presidente da Iniciativa Liberal (IL) disse este sábado que nas eleições legislativas de 30 de janeiro os portugueses vão ter a oportunidade de despedir o "treinador" António Costa por ter descido Portugal de divisão.

"Portugal desceu de divisão, se António Costa fosse um treinador estava prestes a ser despedido e, no próximo dia 30 de janeiro, os portugueses têm mesmo a oportunidade de o despedir", afirmou João Cotrim Figueiredo, num comício realizado no Mercado de Santa Clara, em Lisboa.

Perante uma sala cheia, e num discurso de 20 minutos marcado pela repetição das palavras crescer, mudar e IL, o liberal alertou "estar na hora de mudar de governo" porque o atual não é aquele que Portugal precisa.

E advertiu: "podemos estar a pouco mais de seis dias de acabar com seis anos de geringonça".

Geringonça, acrescentou, que durou enquanto "reverteu e destruiu" o que estava feito, nunca tendo servido para pôr o país a crescer.

Cotrim Figueiredo referiu que estes seis anos incutiram no PS a ideia de que era "dono disto tudo" e levaram PCP e BE a defenderem coisas para o país que "não existem ou não funcionam em lado nenhum".

Esta geringonça têm à frente um "primeiro-ministro cansado, sem chão, sem energia e a recorrer à mentira e mistificação como se vê na campanha", reforçou.

Nesta ocasião ouviram-se assobios na sala para, de seguida, se ouvirem palmas quando o liberal afirmou que Portugal precisa de crescer, mas para isso tem de mudar porque se mantiver as mesmas políticas vai produzir os mesmos resultados.

O presidente da IL aproveitou para fazer um apelo ao voto "verdadeiramente útil", acentuando que votar na IL é votar numa alternativa e não numa alternância.

Um voto na IL "nunca irá dar ao Costa", mas um "voto deitado ao Rio poderá eventualmente ir dar ao Costa" e isso, ressalvou o liberal, não é bom para o país.

"Querem diferente, não votem igual, votem na Iniciativa Liberal. Votar na IL é um voto útil porque só nós é que trazemos níveis de exigência, dependência, coragem, energia, frescura e imaginação que os partidos do sistema já perderam", afiançou.

A importância de votar na IL é a mensagem desta última semana de campanha eleitoral, assumiu.

Ver comentários