Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
7

“Impróprio é considerar que a crítica é insulto”

O candidato presidencial Manuel Alegre respondeu ontem às críticas do seu adversário Cavaco Silva, considerando que as perguntas que colocou não são "campanha de baixeza". E contra-atacou: "O que é impróprio é considerar que a crítica é um insulto e não esclarecer aquilo que deve ser esclarecido". Alegre considerou ainda "natural" fazer perguntas, por vezes incómodas, ao seu adversário. O ex-deputado socialista ripostava, desta forma, contra Cavaco sobre a expressão "vil baixeza" de que o candidato a presidente se queixou.
18 de Janeiro de 2011 às 00:30
Alegre insiste na necessidade de perguntas “incómodas”
Alegre insiste na necessidade de perguntas “incómodas” FOTO: José Sena Goulão/Lusa

Na última semana de campanha, onde se jogam os últimos trunfos, Alegre pronunciou-se também sobre as sondagens e recordou a experiência de há cinco anos: "Ou há critérios errados nas sondagens ou então é ele que perde muitos votos".

A recta final para a corrida a Belém tem sido marcada pelas críticas de dirigentes do PS e membros do Governo a Cavaco Silva, sobretudo a pensar no cenário de legislativas antecipadas. A regionalização também entrou na campanha com Alegre a defender um amplo debate.

SEGREDO DE ESTADO

Porto envia carta: Os socialistas a Norte mobilizaram-se e enviaram uma carta a todos militantes do distrito no apelo ao voto em Manuel Alegre contra "uma direita a puxar o País para baixo, ansiosa pela entrada do FMI – o cavalo de Tróia dos interesses financeiros".

MANUEL ALEGRE PRESIDENCIAIS ELEIÇÕES CAMPANHA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)