Barra Cofina

Correio da Manhã

Política

Ivo Rosa autoriza que Sócrates tome conta de quadros apreendidos

DCIAP alega não ter condições para guardar a coleção sem que esta se deteriore.
8 de Novembro de 2018 às 22:20
José Sócrates
Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
José Sócrates
O juiz Ivo Rosa validou um pedido do próprio Ministério Público que admitia que José Sócrates pudesse ficar fiel depositário das obras de arte que lhe foram apreendidas e que estavam à guarda do DCIAP.

O juiz autoriza e devolve o conjunto de 10 quadros ao ex-primeiro-ministro. Sócrates terá um prazo de cinco dias para aceitar, ou não, ficar fiel depositário da coleção que sempre negou ser sua. 

Parte da coleção foi apreendida na casa da empregada doméstica da mãe do ex-primeiro-ministro. 

O DCIAP alega não ter condições para guardar as obras de arte sem que as mesmas se deteriorem. 

Idêntica decisão já tinha acontecido no caso de Ricardo Salgado quando foram apreendidas obras de arte na sua casa de Cascais. Também o banqueiro ficou fiel depositário das obras de arte.
DCIAP Ivo Rosa Ministério Público José Sócrates depositário juiz Ricardo Salgado Cascais banqueiro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)