Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Jerónimo apela à mobilização

Jerónimo de Sousa apelou ontem à mobilização e admitiu a realização de uma greve geral. Numa declaração no final de uma reunião do Comité Central do PCP, o secretário-geral do partido assinalou que a realização de uma greve geral não depende do seu partido, mas salientou que mesmo que esta seja convocada, "estamos perante um processo e não perante um desfecho em acto único".
17 de Outubro de 2011 às 01:00
Jerónimo de Sousa apelou aos portugueses para se mobilizarem contra as medidas anunciadas
Jerónimo de Sousa apelou aos portugueses para se mobilizarem contra as medidas anunciadas FOTO: Antonio Cotrim/Lusa

"Consideramos que o desenvolvimento, a diversificação e a multiplicação das lutas vai ser necessária, mesmo que haja uma greve geral, ela não será com certeza a Batalha de Waterloo, vai exigir com certeza uma continuidade", sustentou o líder comunista.

Os dirigentes das duas centrais sindicais nacionais – João Proença, da UGT, e Carvalho da Silva, da CGTP – deverão reunir hoje para avaliarem a convocação de uma greve geral em protesto contra as medidas de austeridade incluídas na proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2012.

Na sua intervenção de ontem, Jerónimo de Sousa deixou ainda a indicação de que o seu partido deverá chumbar o OE, dado que este tem medidas "brutais e injustas". n

JERÓNIMO DE SOUSA PCP ORÇAMENTO DE ESTADO MOBILIZAÇÃO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)