Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Joana Amaral Dias não vê razões para saída

Joana Amaral Dias ficou fora da Mesa Nacional do Bloco de Esquerda e não encontra "nenhuma razão para não fazer parte" de uma equipa de oitenta elementos.
8 de Fevereiro de 2009 às 18:17
Joana Amaral Dias
Joana Amaral Dias FOTO: José Sena Goulão / Lusa

Em declarações ao CM, a ex-deputada do BE considera que as justificações públicas dadas não lhe parecem consistentes e afiança: 'Tenho estado sempre presente nas actividades do BE, nas campanhas e sempre a batalhar e a defender as propostas' bloquistas. Perante os factos, considera até 'paradoxal' a sua exclusão da lista porque a palavra de ordem da VI Convenção Nacional do BE foi 'a convergência'. Contudo, continuará a trabalhar em prol das ideias do partido, nas quais se revê, uma vez que não está na política pelos cargos. 'Estou na política como serviço à República', remata.

Questionada sobre o facto da sua saída poder estar relacionada com o seu apoio a Mário Soares nas últimas eleições presidenciais, Joana Amaral Dias responde: 'Espero bem que não, penso que o BE não se pode constituir com um partido de delito de opinião e isso não faria sentido nenhum'.

Francisco Louçã apontou sábado à noite critérios de 'participação política' na decisão de não incluir Joana Amaral Dias na mesa nacional, órgão de direcção política, e recusou qualquer conflito com a ex-parlamentar.

Na blogosfera,  os autores do blogue câmara dos comuns decidiram lançar uma petição online sob o título “Salvem Joana Amaral Dias”.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)