Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

João Correia saiu mesmo

O ministro da Justiça, Alberto Martins, vai assumir as competências que estavam delegadas a João Correia, secretário de Estado da Justiça, que, na passada segunda-feira, se demitiu do cargo, confirmando a notícia do CM publicada no passado dia 31 de Outubro.
28 de Novembro de 2010 às 00:30
A saída de João Correia do Governo foi noticiada pelo ‘CM’ no passado dia 31 de Outubro. A decisão do secretário de Estado estava tomada, faltava apenas a sua formalização, o que aconteceu na passada segunda-feira
A saída de João Correia do Governo foi noticiada pelo ‘CM’ no passado dia 31 de Outubro. A decisão do secretário de Estado estava tomada, faltava apenas a sua formalização, o que aconteceu na passada segunda-feira FOTO: Jorge Paula

A saída do secretário de Estado, amigo pessoal de Alberto Martins, é a primeira baixa no Governo de José Sócrates, e o facto de o ministro assumir as suas competências indicia que a remodelação do Governo poderá estar para breve.

A demissão de João Correia não foi pacífica, pois ele próprio confessou ontem ao jornal ‘i’ que "há uma cultura contra a Justiça em sectores do PS". Mas não ficou por aqui e criticou mesmo o seu colega José Magalhães, com quem se relacionava mal, dizendo que ele é "um bom secretário de Estado na área da informática". O bastonário dos Advogados, Marinho e Pinto, também não foi poupado: "Ainda não percebi as motivações que ele tem para me atacar".

Ontem mesmo, Marinho e Pinto reagiu, dizendo que é bom para o País e para a Justiça ele ter saído.

Já o presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP), João Pala, lamentou a demissão de João Correia, dizendo que "é uma perda muito grande".

"NUNCA DEVIA TER ENTRADO"

O bastonário da Ordem dos Advogados disse ontem, após ser conhecida a sua reeleição, que a saída de João Correia do Governo "é bom para o País e para a Justiça".

Na opinião de Marinho e Pinto, João Correia "nunca devia ter entrado para o Governo". "Ele mandou construir tribunais em Santarém só porque é de lá. Obriga as pessoas a andar 100 quilómetros. Se calhar, vai para presidente da Câmara de Santarém", comentou o bastonário. Sobre as críticas de João Correia, Marinho e Pinto foi taxativo: "Ele nunca digeriu a derrota de 2004, aquando das eleições para a Ordem dos Advogados."

JOÃO CORREIA SECRETÁRIO DE ESTADO JUSTIÇA MINISTRO ALBERTO MARTINS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)