Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

José Sócrates: "Este País não está de braços caídos"

O secretário-geral do PS referiu-se esta quinta-feira, de forma implícita, à corrente que admite uma intervenção externa financeira na economia portuguesa, contrapondo que “este País não está de braços caído” e tem quem o defenda.
13 de Janeiro de 2011 às 21:09
José Sócrates fez uma alusão às divergências políticas que teve com Manuel Alegre
José Sócrates fez uma alusão às divergências políticas que teve com Manuel Alegre FOTO: Manuel Salvado

"Para aqueles que tinham dúvidas, ficou a saber-se que este País não  está braços caídos, que não ajoelha. Pelo contrário, este País tem quem o defende, tem quem lute pela sua autonomia, este País bem sabe o que tem de fazer, bem sabe as dificuldades que enfrenta, e vai enfrentá-las com  coragem, com vontade, porque tem um povo que preza a sua autonomia", disse José Sócrates  

Segundo o primeiro-ministro, "ninguém precisará de nos vir dizer aquilo que devemos fazer", já depois de ter defendido que Portugal precisa de um Presidente da República com uma visão cosmopolita e não fechada, que respeite a laicidade do Estado, tratando todas as religiões por igual. 

O secretário-geral do PS fez uma alusão às divergências políticas que teve com Manuel Alegre, mas procurou desdramatizá-las, sustentando que no PS "sempre houve convergência na acção". 

José Sócrates Primeiro-ministro PS Manuel Alegre Presidenciais
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)