Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

JUDICIÁRIA INVESTIGA CML

A Policia Judiciária (PJ) esteve ontem em várias Direcções da Câmara Municipal de Lisboa a interrogar e recolher provas de alegadas práticas de extorsão cometidas por fiscais da Autarquia. Ao que o Correio da Manhã apurou, suspeita-se que os fiscais solicitassem dinheiro em troca da eliminação do cumprimento de diferentes preceitos legais camarários.
21 de Maio de 2003 às 00:00
Fonte da autarquia, que preferiu manter o anonimato, revelou ao CM que uma brigada da Direcção Central de Investigação e Combate ao Crime Económico e Financeiro (DCICEF) esteve nas instalações da câmara alfacinha durante todo o dia de ontem para recolher provas e interrogar com os suspeitos.
Segundo a mesma fonte o caso remonta a factos de 1997, 1998 e 1999, altura em que os fiscais envolvidos no processo exerciam as suas funções na Direcção Municipal de Habitação da Câmara Municipal de Lisboa.
“Com a remodelação que ocorreu, entretanto na Câmara Municipal de Lisboa, esses funcionários passaram a exercer as suas funções de fiscais noutras direcções”, acrescentou a mesma fonte, que se recusou a revelar em que direcções estão a trabalhar os fiscais, uma vez que “o processo está em segredo de justiça”.
Na altura, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa era o actual deputado socialista, João Soares, que ocupou o cargo desde 1995 até 2001, ano em que perdeu as eleições para Santana Lopes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)