Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Juízes pedem explicação

Depois de o juiz Carlos Alexandre ter entregue o telemóvel de serviço por lhe reduzirem o plafond para apenas 15 euros dezenas de magistrados vieram já a público manifestar a sua revolta e exigir explicações. António Martins, presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses, considerou mesmo que a atitude é cega e mesquinha.
11 de Março de 2011 às 00:30
Dezenas de magistrados apoiaram atitude do juiz Carlos Alexandre
Dezenas de magistrados apoiaram atitude do juiz Carlos Alexandre FOTO: Sérgio Lemos

"Porque é que não há contenção no uso dos telemóveis no Governo? Já pedimos acesso aos documentos da administração com os custos desses telemóveis mas nada foi entregue", afirmou António Martins.

Pedro Lima Gonçalves, responsável pela Direcção Geral de Administração da Justiça (DGAJ), garantiu, no entanto, ontem, que não houve qualquer alteração no plafond do telemóvel do superjuiz.

"O telemóvel foi entregue para as diligências externas. Desde aí não houve nenhuma alteração, ou redução, não houve nenhuma limitação", disse o responsável.

O telemóvel tinha sido entregue a Carlos Alexandre por ser o único juiz no Tribunal Central de Instrução Criminal, situação que será alterada no próximo ano com a entrada de mais um magistrado. O superjuiz deveria mesmo ter o telemóvel de serviço ligado 24 horas por dia, de forma a estar disponível sempre que fosse necessário.

JUIZ CARLOS ALEXANDRE TELEMÓVEL PLAFOND JUÍZES
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)