Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
6

Líder do CDS-PP diz que António Costa entrou "em modo avestruz no caso João Galamba"

Francisco Rodrigues dos Santos referia-se a publicação deste secretário de Estado no Twitter, entretanto apagada.
Lusa 16 de Maio de 2021 às 00:04
Francisco Rodrigues dos Santos
Francisco Rodrigues dos Santos FOTO: António Cotrim / Lusa
O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, disse este sábado que o primeiro-ministro entrou "em modo avestruz no caso João Galamba" referindo-se a uma publicação deste secretário de Estado no Twitter, entretanto apagada, sobre um programa da RTP.

"João Galamba ofendeu o jornalismo através de um órgão de comunicação social e de uma jornalista e, perante isto, o primeiro-ministro decidiu encolher os ombros e entrou em modo avestruz e não tirou dali nenhuma consequência e não teve, sequer, a humildade de substituir este governante reconhecendo o erro na escolha", afirmou o líder centrista no jantar do Conselho Nacional da Juventude Popular (JP), em Matosinhos, no distrito do Porto.

Falando em "impunidade assumida, sem pejo e sem qualquer vergonha por parte do PS", Francisco Rodrigues do Santos afirmou que o PS "tem cada vez mais tiques comunistas", nomeadamente "controlando e ofendendo a comunicação social, como no caso João Galamba, atacando a propriedade privada, como em Odemira, e violando a dignidade da pessoa, como no caso dos trabalhadores agrícolas".

O líder centrista recordou o caso de João Soares, antigo ministro da Cultura que pediu a demissão do cargo em 2016, depois de escrever na sua página de Facebook que estava a dever "duas bofetadas salutares" a dois cronistas do Público.

"Nessa altura, António Costa disse que nem à mesa de café os governantes deixam de ser governantes e pediu desculpa aos visados", recordou.

Contudo, no caso do secretário de Estado João Galamba "não fez nada", vincou Francisco Rodrigues dos Santos.

De acordo com os media, o secretário de Estado escreveu na rede social Twitter, no sábado passado, o seguinte: "Lamento, mas estrume só mesmo essa coisa asquerosa que quer ser considerada 'um programa de informação'", aludindo ao programa "Sexta às 9", da RTP1.

Apesar de ter sido apagado, o controverso 'tweet' continua visível nas redes sociais numa captura de ecrã feita pelo utilizador a quem João Galamba o dirigiu e que foi divulgada por vários meios de comunicação.

No domingo, a direção de informação da RTP repudiou as palavras de João Galamba, considerando que "atentam contra o bom nome da RTP e da sua jornalista Sandra Felgueiras" e desrespeitam a liberdade de informação.

Na segunda-feira, o ministro do Ambiente admitiu que o seu secretário de Estado adjunto e da Energia usou "linguagem desajustada" para criticar um programa de informação, mas considerou que o próprio João Galamba o reconheceu ao apagar o seu comentário.

"Para mim, o assunto está encerrado. Não acho, de facto, e sobretudo parece-me evidente que [João Galamba] também não acha, que esta seja a melhor forma de fazer comentários", referiu João Pedro Matos Fernandes, argumentando que "o comentário, de uma linguagem desajustada, foi imediatamente retirado e isso corresponde ao arrependimento de quem fez o comentário".

Ver comentários