Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Líder do Chega espera que "haja mais Suzanas Garcias no PSD"

André Ventura quis também comentar as declarações de Suzana Garcia, feitas na quarta-feira no programa "Goucha" na TVI.
Lusa 29 de Abril de 2021 às 19:52
André Ventura
André Ventura FOTO: Lusa
O líder do Chega disse esta quinta-feira esperar que "haja mais Suzanas Garcias no PSD", embora tenha lamentado as declarações da candidata autárquica à Amadora que desejou o extermínio de partidos extremistas, como o seu e o BE.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, convocadas para apresentar o seu projeto de revisão constitucional, André Ventura quis também comentar as declarações de Suzana Garcia, feitas na quarta-feira no programa "Goucha" na TVI.

Nesse programa, a candidata do PSD à Amadora disse esperar "mesmo que o Bloco de Esquerda seja exterminado".

Questionada pelo apresentador Manuel Luís Goucha se deseja o mesmo para o Chega, Suzana Garcia respondeu: "Também, eu já disse que para mim as extremas são todas asquerosas".

André Ventura lamentou a posição da candidata de "exterminar partidos como o Chega ou outros" e considerou incompreensível "como é que uma candidata que defende tantas coisas que o Chega defende" possa desejar o seu fim.

"Em qualquer caso, não podemos deixar de registar que o PSD, que tanto nos criticou em matérias como a castração química ou a prisão perpétua, pareça agora aceitar candidatos que defendem precisamente isso", afirmou.

Para Ventura, "é um bom avanço para o PSD" e "um sinal" de que o partido liderado por Rui Rio pode "estar no bom caminho" de convergência com o Chega.

"Que haja mais Suzanas Garcias no PSD, é sinal que o Chega e o PSD têm um caminho a percorrer no futuro (...) Se o dr. Rui Rio colocasse mais Suzanas Garcias no PSD, certamente teríamos um futuro brilhante na direita em Portugal", afirmou André Ventura, que admitiu que será fácil uma convergência na Amadora, em caso de vitória da candidata apoiada pelo PSD.

Na quarta-feira, o BE exigiu que o líder do PSD reconsidere a escolha para a Câmara da Amadora e encontre outro candidato, já que Suzana Garcia "não tem espaço no campo democrático" por ter desejado que o Bloco "seja exterminado".

Hoje, a concelhia do PSD da Amadora repudiou as "interpretações desonestas" feitas pelo deputado do Bloco de Esquerda (BE), sublinhando que deposita confiança em Suzana Garcia para disputar as próximas eleições autárquicas.

"Com efeito, ao referir-se aos extremismos políticos, condenando-os, Suzana Garcia pugnou pelo fim do Chega e do Bloco de Esquerda, expressões partidárias de dois espetros políticos extremados e polarizadores na democracia portuguesa. Qualquer pessoa percebe que o que a candidata Suzana Garcia quer dizer é que deseja que o BE tenha uma pesada derrota eleitoral nas próximas eleições. Qualquer outra interpretação (ainda por cima com recurso à extração de frases truncadas) constitui um exercício intelectual e politicamente desonesto", sublinhou a concelhia.

A concelhia do PSD da Amadora destaca ainda que Suzana Garcia representa "uma aposta na alteração profunda da paisagem política portuguesa num dos concelhos mais importantes da Área Metropolitana de Lisboa", sublinhando que o PSD está "mobilizado e entusiasmado" com a sua candidatura.

Chega Suzana Garcia Suzanas Garcias Amadora PSD BE André Ventura Bloco de Esquerda partidos e movimentos
Ver comentários