Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
1

Líder do PSD “não quer jogar à bulha”

A campanha de Passos ficou ontem marcada pelo contra-ataque de Sócrates ao apelo que o líder do PSD tinha feito no dia anterior ao voto dos socialistas desiludidos com o Governo. Um pedido que o secretário-geral do PS classificou de "inútil" e "patético". Por seu lado, Passos afirmou em Viana do Castelo que o PSD já descolou do PS.
31 de Maio de 2011 às 00:30
José Sócrates (à. esq) e Passos Coelho
José Sócrates (à. esq) e Passos Coelho FOTO: Fotomontagem CM

A uma pergunta sobre se acredita que o PSD já conseguiu "descolar do PS", após as sondagens indicarem uma vantagem dos social-democratas face aos socialistas, Passos Coelho respondeu considerar que "isso já aconteceu há muito tempo". Em Lisboa, José Sócrates criticou duramente o líder do PSD, dizendo nunca ter visto apelar aos socialistas para "fazerem um voto inútil" contra tudo aquilo em que acreditam.

Passos não quis responder: "Não dou nenhuma resposta". Depois, o presidente do PSD justificou não querer "jogar à bulha com ninguém".

SEGREDO DE ESTADO: PS

Na comitiva socialista já se fazem apostas para saber quem será a próxima figura social-democrata a puxar as orelhas a Passos Coelho ou, simplesmente, a eliminá-lo dos comícios, como fez Manuela Ferreira Leite, que, no seu discurso, só falou de José Sócrates. "Afinal quem manda no PSD?", questionam alguns, dando o mote para novo ataque.

SEGREDO DE ESTADO: PSD

"É, estou magro? A gente na campanha perde sempre uns quilinhos. Come-se mal, dorme-se pouco, anda-se muito, fazem-se asneiras. Está a ver a minha voz?" Foi a resposta para uma transeunte em Valença na primeira paragem do dia pelo Alto Minho. Passos Coelho tem bebido chás para minimizar a voz rouca de uma campanha já com duas semanas.

sócrates passos coelho ps psd eleições campanha acusações
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)