Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Liquidez “urgente”

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, defendeu na sexta-feira a liquidez da região e quer um acordo com o Governo. Jardim culpou o anterior executivo pela dívida da região, mas o PS e o CDS-PP/Madeira responsabilizaram-no pelas dificuldades económicas da região.
21 de Agosto de 2011 às 00:30
João Jardim diz que vai procurar um acordo com o primeiro-ministro, Passos Coelho
João Jardim diz que vai procurar um acordo com o primeiro-ministro, Passos Coelho FOTO: Homem de Gouveia/Lusa

Discursando no comício que assinalava a rentrée política do PSD/Madeira, no Porto Santo, Alberto João Jardim afirmou que a região necessita "urgentemente" de liquidez "para poder pagar aos fornecedores em atraso, para poder terminar as obras que estão em curso", e explicou que "vai procurar fazer um acordo com o actual governo da República". Jardim justificou ainda a dívida da região com o "ataque financeiro" do governo socialista pela Lei das Finanças Regionais, mas outros partidos não concordaram.

O presidente do PS/Madeira, Jacinto Serrão, afirmou que as dificuldades económicas da Madeira são o resultado de "erros clamorosos que são do passado e do presente ao assumir opções erradas em termos orçamentais". Para o líder do CDS-PP/Madeira, José Manuel Rodrigues, a necessidade de liquidez que é agora invocada por Alberto João Jardim é um "reconhecimento do problema" que a região tem, e lamenta que este "não reconheça as suas responsabilidades na situação financeira a que a Madeira chegou".

madeira alberto joão jardim liquidez
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)