Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

LOJA DAS MEIAS VESTIA MODERNA

A Dinensino tinha uma conta-corrente na Loja das Meias das Amoreiras onde, em pouco mais de um ano gastou cerca de 48 mil contos. Foi na Loja das Meias que José Braga Gonçalves mandou comprar as “fardas” para os funcionários da Moderna e era no estabelecimento das Amoreiras que se vestiam alguns dos responsáveis pela cooperativa.
27 de Março de 2003 às 00:15
LOJA DAS MEIAS VESTIA MODERNA
LOJA DAS MEIAS VESTIA MODERNA FOTO: Natália Ferraz
Sofia Serra, responsável pela Loja das Meias das Amoreiras, admitiu ontem perante o Colectivo de Monsanto a existência de uma conta-corrente com a Dinensino que seria paga com cheques de José Braga Gonçalves.
Aquela responsável reconheceu que para além de elementos da Dinensino, também algumas funcionárias do escritório de advogados de José Braga Gonçalves faziam compras que eram debitadas nas contas da cooperativa.
“Era muita gente. Bastava dizer que era da Dinensino para que os clientes pudessem fazer compras que eram debitadas na conta-corrente”, acrescentou Sofia Serra.
O colectivo de Juízes discriminou várias compras facturadas à Dinensino, entre elas toalhas de banho e calções de praia no valor de 500 contos.
Para além das compras realizadas na loja das Amoreiras, entre Outubro de 1997 e Novembro de 1998, a Dinensino gastou ainda cerca de 10 mil contos na Loja das Meias em Cascais.
Foi também ouvido o presidente do Instituto António Sérgio. Canaveira de Campos afirmou que a legislação cooperativa não se opunha à compra de participações no capital social de grupos de comunicação social.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)