Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
2

Louçã: Cavaco "alertou para a desigualdade e a injustiça e depois aceitou-as"

O líder do Bloco de Esquerda (BE), Francisco Louçã, afirmou este sábado que o Presidente da República "alertou para a desigualdade e a injustiça, mas depois aceitou-as".


7 de Julho de 2012 às 20:39
O líder bloquista considera que Aníbal Cavaco Silva "está numa situação muito fragilizada"
O líder bloquista considera que Aníbal Cavaco Silva 'está numa situação muito fragilizada' FOTO: António Cotrim

Francisco Louçã falava este sábado aos jornalistas, em Lisboa, no final da reunião da mesa do BE, referindo-se à declaração de inconstitucionalidade pelo Tribunal Constitucional do corte dos subsídios de férias e Natal aos trabalhadores da função pública e pensionistas, previsto no Orçamento do Estado deste ano, promulgado pelo Chefe de Estado.

O líder bloquista considera que Aníbal Cavaco Silva "está numa situação muito fragilizada".

"O Presidente, certamente, alertou para a desigualdade e a injustiça e depois aceitou-as", acusou Louçã.

"Precisamos agora de uma convicção republicana-constitucional e democrática de que o Presidente não se mostrou ser guardião", sentenciou.

Para o líder do BE "não há nenhuma desculpa para manter esta ilegalidade do corte dos subsídios de Natal e de férias, ou a estender por via do aumento de impostos".

"Não há nenhuma desculpa para isto, não há nenhuma justificação que o Governo ou o Presidente possam dar nem para manter esta ilegalidade nem para a estender ao sector público ou privado por via de um aumento de impostos", enfatizou.

bloco de esquerda francisco louçã subsídios inconstitucionalidade cavaco silva presidente da república
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)