Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Loureiro convidou genro de Aznar

Alejandro Agag, genro do ex-primeiro-ministro espanhol, José Maria Aznar, já respondeu à comissão de inquérito ao BPN, mas rejeita quaisquer ligações ao libanês Abdul El-Assir e a negócios relacionados com a venda de armamento a Marrocos.
7 de Junho de 2009 às 00:30
Dias Loureiro convidou Agag para a SLN. O genro de Aznar planeou fusões e aquisições para o ex-ministro
Dias Loureiro convidou Agag para a SLN. O genro de Aznar planeou fusões e aquisições para o ex-ministro FOTO: Manuel Moreira

Em Março, o deputado Honório Novo, do PCP, enviou 16 perguntas ao empresário espanhol. Alejandro Agag respondeu a todas, ainda que de forma curta e sem detalhes. O único momento em que Agag se estende nas palavras surge quando questionado sobre o momento em que conheceu El-Assir e sobre a sua eventual participação no negócio que o libanês terá intermediado para a venda de armas ao reino de Marrocos.

"Considero a pergunta ofensiva e indigna de uma comissão parlamentar", diz Agag, sublinhando "nunca na vida ter tido a mais pequena relação" com a venda de armamento. Ainda assim, não revela onde e como conheceu o libanês.

Alejandro Agag explica ainda que colaborou com o BPN entre Abril de 2002 e Maio de 2005, assumindo ter sido convidado por Dias Loureiro, a única pessoa que conhecia no grupo antes da contratação. O empresário espanhol garante também não ter tido conhecimento da participação de Oliveira e Costa, Dias Loureiro e El-Assir "em algum negócio em Porto Rico".

PLANEOU FUSÕES E AQUISIÇÕES

Na carta enviada à comissão de inquérito, Alejandro Agag diz que nunca foi pago para assessorar Oliveira e Costa na presidência do grupo, mas para preparar o "estudo de oportunidades no espaço Ibero-Americano".

O genro de José Maria Aznar confirma que trabalhou num escritório em Madrid, "alugado pelo BPN", e adianta que, durante o tempo em que prestou serviços ao grupo então liderado por Oliveira e Costa, trabalhou directamente para Dias Loureiro "no estudo de diversas oportunidades de fusões e aquisições".

No depoimento prestado na comissão de inquérito, Oliveira e Costa disse que "a mais-valia da contratação [de Agag] não foi nenhuma" e que o genro de Aznar foi um negócio "caro".

PORMENORES

TROCA DE E-MAILS

Abdool Vakil, líder do Efisa, trocou vários e-mails, um dos quais com Dias Loureiro, para apurar os pagamentos que eram devidos a Agag.

PCP SEM RESPOSTA

O PCP enviou perguntas aos dois jornalistas que escreveram o livro ‘Los PP Hijos’, mas nenhum dos dois respondeu à comissão.

QUEM É AGAG?

Aos 30 anos foi eleito eurodeputado, mas em 2001 deixou a política. Amigo de Flavio Briatore, comprou com ele o clube inglês Queens Park Rangers.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)