Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
9

Madeira: “Má vontade política” depois do temporal

O presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, disse esta segunda-feira que existe "má vontade" das entidades políticas e financeiras depois das promessas de solidariedade após o temporal de 20 de Fevereiro.
12 de Julho de 2010 às 15:25
Jardim vê as instituições a "apertarem o cinto"
Jardim vê as instituições a 'apertarem o cinto' FOTO: Mariline Alves/CM

Ao discursar numa inauguração na ilha do Porto Santo, Alberto João Jardim lembrou que depois do 20 de Fevereiro "toda a gente teve solidariedade"  em relação à região mas isso agora já não parece suceder.   

"Vejo as entidades políticas de Lisboa, vejo as entidades financeiras, vejo outras instituições tudo a apertar e vejo, aqui, uma má vontade" em ajudar, acrescentou o governante que volta a ameçar com a separação do continente.   

"Se chegarmos a um ponto em que é impossível nos entendermos sobre a mesma bandeira, então deixem cada um seguir o seu caminho e já ninguém se chateia com ninguém. É uma solução tão fácil e democrática", avisou Jardim, citado pela agência Lusa. 

Alberto João Jardim inaugurou as obras de prolongamento da estrada da Nora, na ilha do Porto Santo, um investimento público de 675 mil euros.  

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)