Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
3

Mais segurança nas embaixadas

A Autoridade Nacional de Segurança (ANS), organismo da Presidência do Conselho de Ministros responsável pela credenciação dos funcionários do Estado com acesso a informação confidencial respeitante à Organização do Atlântico Norte (NATO), tem em curso uma avaliação das condições de segurança do sistema de comunicações nas embaixadas de Portugal por onde circulam informações referentes à NATO. Em 2008, segundo a própria proposta do Orçamento do Estado, o investimento no “desenvolvimento de sistemas de informação e gestão documental” será uma prioridade de Luís Amado, ministro dos Negócios Estrangeiros.
21 de Outubro de 2007 às 00:00
Luís Amado vai investir, no próximo ano, no desenvolvimento de sistemas de informação e gestão documental
Luís Amado vai investir, no próximo ano, no desenvolvimento de sistemas de informação e gestão documental FOTO: Tiago Petinga, Lusa
Ao que o CM apurou, os serviços da ANS, presidida pelo almirante José Torre Sobral, pretendem apurar se o circuito de comunicações entre Lisboa e as representações diplomáticas do País em zonas como a Europa Ocidental, Oriental, países do mediterrâneo e Estados Unidos, áreas por onde circulam informações específicas relacionadas com a NATO, cumpre os níveis de segurança recomendados. Para evitar que ocorram infiltrações nas comunicações, num contexto de crescente pressão do terrorismo, o trabalho de vistoria tem incidido sobre o sistema informático.
Fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros confirma que a ASN está a analisar a segurança das comunicações nas embaixadas de Portugal, mas desvaloriza esta vistoria: “A ASN vai a todo o sítio onde circulam documentos da NATO classificados e essa acção decorre de uma normal e regular avaliação”. Por isso, remata, “é natural que seja avaliado o circuito de comunicação”, até porque “há países em que são tão deficientes as infra-estruturas que [isso] dificulta as comunicações”.
Em 2008, o investimento na área diplomática ascende a 12,2 milhões de euros, um aumento de 15,1 por cento. E destacam-se, segundo a proposta do Orçamento do Estado, os “projectos relacionados com o desenvolvimento de sistemas de informação e gestão documental, modernização do parque informático e aquisição e apetrechamento de embaixadas, consulados e centros de língua portuguesa”.
SAIBA MAIS
76 é o número de embaixadas, distribuídas por todo o Mundo, em que Portugal tem instalações próprias. Além disso, existem também inúmeros consulados.
40 000 telegramas de informação chegam a ser fotocopiados por uma pessoa num dia no Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) em Lisboa.
SECRETOS
Todos os telegramas recebidos no MNE como confidenciais são assinados cada vez que passam por um funcionário diferente.
CHEFE DE ESTADO
As deslocações de um chefe de Estado são, por questões de segurança, classificadas secretas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)