Barra Cofina

Correio da Manhã

Política
4

Manifs contra PS dão zanga na CGTP

As manifestações sistemáticas contra o líder do PS, José Sócrates, estão a gerar polémica e ameaçam a unidade na CGTP. Carlos Trindade acusou ontem alguns membros da central sindical ligados ao PCP de se “manifestarem contra o PS” aproveitando a cobertura sindical para desenvolverem acções partidárias.
23 de Outubro de 2006 às 00:00
Durante o quinto encontro da corrente socialista da CGTP, Carlos Trindade disse que a unidade da central sindical à qual pertence “está a ser posta em causa”. “Nunca se viu fazer manifestações à porta de um partido a coberto de sindicatos da CGTP [...] Estamos a falar de alguns dirigentes, poucos, que são militantes do PCP”, esclareceu. O sindicalista refere-se ao facto de, nas últimas semanas, onde quer que o líder do PS fosse em missão partidária (Sócrates está a fazer um périplo pelo País para divulgar a sua moção de estratégia ao congresso) tinha à sua espera manifestações.
Confrontada com estas afirmações, Ana Avoila, da Frente Comum dos Sindicatos, declarou que “não correspondem à verdade”. Admitiu, no entanto, a existência de casos isolados mas não organizados pela CGTP. Ana Avoila chama a atenção para o facto de Carlos Trindade ser “um homem do aparelho do PS”.
O porta-voz do PS, Vitalino Canas, reafirmou ao CM que estas acções contra o líder do partido “têm o selo de uma estratégia que o PCP usava durante o PREC (Processo Revolucionário em Curso) nos anos 70. “Eu não afastaria a possibilidade de estar a suceder agora a mesma coisa: o PCP a esconder-se atrás das estruturas sindicais para atacar o PS”, comentou.
DESCONTENTAMENTO
PELO PARTIDO
Os trabalhadores têm aproveitado as deslocações de José Sócrates, ao longo do País, para o criticar. Sócrates viaja como secretário-geral dos socialistas, cargo a que é recandidato, mas ouve as contestações enquanto chefe do Governo.
PROTESTOS
A Saúde e na Educação são as duas áreas governativas mais contestadas pelos populares que se têm manifestado aquando das deslocações de Sócrates: dia 7 em Guimarães, dia 8 no Funchal, dia 11 em Évora e dia 14 em Coimbra.
GREVE GERAL
A Frente Comum de Sindicatos da Administração Pública marcou para os dias 9 e 10 de Novembro uma greve nacional da Função Pública contra as perdas salariais e de direitos que os trabalhadores do sector estão a sofrer.
Ver comentários